Geração Y está fazendo menos sexo, revela estudo

Por Mariana Castro em 29/07/2016

Quando se trata de sexualidade, é seguro dizer que a sociedade está cada vez mais liberal. Ao longo da história, as gerações têm feito mais sexo, com mais pessoas e de diferentes maneiras. Por esse motivo, as gerações passadas estão sempre se surpreendendo com as novidades trazidas por seus filhos ou netos.

+ Número de adultos que já teve relação sexual com o mesmo sexo dobrou dos anos 90 até hoje

Millennials são as pessoas que atingiram a fase adulta no ano 2000. Também conhecidos como geração Y, eles estão quebrando essa tradição: trata-se de uma das primeiras gerações a fazer menos sexo do que seus pais e gerações anteriores.

Um estudo feito pelo governo dos Estados Unidos revelou que 44% das adolescentes mulheres já fizeram sexo, enquanto há 25 anos essa porcentagem era de 58%. Esse padrão se manteve para jovens do sexo masculino, com 47% já tendo feito sexo hoje, em comparação com 69% na época de seus pais.

+ Estudo revela quantas vezes o brasileiro faz sexo por semana

+ Pesquisa descobre por que alguns homens não fazem tanto sexo

A pesquisadora Jean Twenge, da San Diego State University, nos Estados Unidos, revelou que essa geração também tem menos parceiros sexuais do que a geração de seus pais. Ela contou ao The Independent que fatores sociais têm causado essa mudança.

Além de terem começado a trabalhar em meio a uma crise econômica mundial, os millennials trabalham mais horas e costumam morar com a família por mais tempo ou dividir o apartamento com amigos. “Isso pode tornar raro os momentos de privacidade – você teme que os outros moradores escutem suas atividades ou se incomodem com outras pessoas na casa”, explicou Twenge, que também é autora do livro Generation Me.

Conhecida principalmente pelo intenso uso da internet e suas tecnologias, a geração Y também pode estar fazendo menos sexo por causa da pornografia digital. “Jovens homens já relataram que a pornografia tornou difícil para eles se relacionarem com mulheres reais”, contou Twenge.

Foto: Thinkstock