Vacina contra HPV começa a ser aplicada em meninos pelo SUS

Por Patricia Machado em 03/01/2017

Um anúncio feito pelo Ministério da Saúde informou que, a partir desta semana, os meninos de 12 a 13 anos poderão ser vacinados contra o HPV nas unidades do Sistema Único de Saúde (SUS). Até então, a vacina era aplicada em meninas de 9 a 13 anos.

+ Nova droga traz esperanças para quem sofre de Alzheimer

+ Empresa brasileira quer produzir remédio à base de maconha

Para que isso seja possível, o governo adquiriu seis milhões de doses da vacina. A expectativa é imunizar 3,6 milhões de meninos até o fim deste ano. Além disso, cerca de 99.500 crianças e jovens de 9 a 26 anos que vivem com HIV também deverão se vacinar contra o HPV neste ano.

Outra novidade é que a vacina será ofertada para garotos mais novos nos próximos anos. Até 2020, a campanha deverá atingir meninos com idades entre 9 e 13 anos.

Vacinação em meninas

Como já vinha ocorrendo, a vacina continua sendo recomendada para as meninas com idades entre 9 e 13 anos. No entanto, as garotas de 14 que não tenham tomado a vacina ou completado a sequência de doses poderão receber a imunização.

O Ministério da Saúde estima que 500 mil meninas dessa faixa etária estejam com doses em atraso e espera que elas sejam imunizadas.

Como funciona a vacina contra o HPV?

O vírus HPV provoca lesões na pele e nas mucosas. Na maioria dos casos, as lesões aparecem no pênis e no ânus, no caso dos homens, e na vagina, vulva, colo do útero e ânus, para as mulheres. O vírus pode ser transmitido através de relações sexuais ou da mãe para o filho durante o parto. Além disso, alguns tipo de HPV podem evoluir para um câncer.

A vacina contra o HPV é realizada em duas doses. A segunda dose deve ser aplicada após um intervalo de seis meses. Já para quem é portador de HIV, a vacina terá três doses, com intervalos de dois meses para a segunda dose e de seis meses para a terceira.

Foto: Getty Images