Spray nasal é tão eficiente quanto vacina contra a gripe, aponta estudo

Por Patricia Machado em 18/08/2016

Utilizar spray nasal pode ser tão efetivo quanto a tradicional vacina contra a gripe. Um estudo comandado pela Universidade McMaster, no Canadá, e publicado no periódico Annals of Internal Medicine, foi o responsável pela descoberta.

+ Como diferenciar a gripo do resfriado?

+ Suco de cranberry pode ajudar na prevenção da gripe H1N1

Liderado por Mark Loeb, professor da instituição e membro do departamento de medicina molecular da universidade, o grupo de cientistas tinha o objetivo comparar a eficiência do spray nasal com a vacina na prevenção de casos de gripe.

Durante a fase de pesquisa de campo, 4.611 crianças canadenses que viviam em comunidades isoladas de cidades e vilas em Alberta e Saskatchewan foram selecionadas para participar do projeto. Destas, 1.186 receberam o  spray nasal ou a vacina tradicional enquanto 3.425 crianças não receberam a vacina, mas tiveram um acompanhamento médico para avaliar a sua saúde.

Os voluntários que usaram o spray nasal tiveram uma probabilidade 76.9% menor de pegar uma gripe. Já quem foi vacinado teve uma probabilidade 72.3% menor de ter a doença.

Child using medicine to treat cold

Esses resultados são importantes porque um estudo publicado anteriormente havia mostrado que as crianças e adolescentes que receberam o imunizante tradicional tinham menor probabilidade de ter gripe do que aquelas que receberam o spray. Na época, isso fez com que o Comitê Consultivo para Práticas de Imunização do Centro de Controle de Doenças dos Estados Unidos (ACIP) recomendasse a não utilização do spray nasal como forma de prevenção da gripe.

Agora, os resultados do estudo canadense comprovam que os dois métodos têm um efeito semelhante e a descoberta sugere uma revisão da recomendação atual. “Os nossos resultados são importantes porque nos anos anteriores a vacina acabou se tornando uma preferência. Mas, o estudo provou que não há diferença entre as duas formas de proteção”, disse Mark Loeb em comunicado oficial.

Fotos: Getty Images