Solidão aumenta o risco de reincidência do câncer de mama, aponta estudo

Por Mariana Castro em 14/12/2016

Se você é uma pessoa de poucos amigos, vai querer rever isso. Além de tantos outros benefícios, ser sociável parece reduzir os riscos de reincidência do câncer de mama em mulheres que já tiveram a doença. Os novos estudos revelaram que as chances de morte com o retorno da doença são 60% maiores em mulheres solitárias.

+ Dor nas mamas: quando é normal e quando é preciso investigar

+ Dormir pouco aumenta o risco de câncer de mama, revela estudo

Pesquisas anteriores já haviam identificado uma relação entre baixos níveis de interação social e riscos mais altos de mortalidade em geral. O novo estudo foi realizado pela Divisão de Pesquisa Kaiser Permanente, na Califórnia. Ele concluiu que fatores como ter um marido e boas relações com familiares desempenham um papel importante no bem-estar de um sobrevivente do câncer ao longo prazo.

Os cientistas acompanharam 9.267 mulheres com câncer de mama durante 10 anos após seus diagnósticos. Durante esse período, houve 1.448 casos em que o câncer voltou após terem sido curados e 990 mortes causadas pela doença. O resultado das análises mostrou que mulheres solitárias têm uma chance 40% maior de sofrer com a condição pela segunda vez.

+ Pesquisa revela novidades no tratamento do câncer de mama mais agressivo

“Os laços sociais da mulher, em geral, são benéficos na redução de reincidência do câncer de mama e da mortalidade”, contou Candyce Kroenke, que conduziu a pesquisa, ao The Telegraph. “Apesar disso, eles também apresentam certa complexidade, uma vez que nem todos os laços sociais são benéficos e nem para todas as mulheres”. Algumas das participantes classificadas como solitárias, por exemplo, eram casadas, mas não tinham muitos amigos.

Foto: Getty Images