Saúde e Bem-Estar

Sete dicas para voltar à rotina sexual após a gravidez

Sete dicas para voltar à rotina sexual após a gravidez

Algumas mulheres temem não aproveitar tanto a relação sexual após a gravidez enquanto outras deixam sua vida sexual de lado por causa das mudanças hormonais e do cansaço causado com a chegada de um novo membro à família.

Mas, ter um bebê não deve ser encarado como um motivo para atrapalhar a paixão do casal. Ao contrário do que muitos imaginam, o sexo após o nascimento do bebê pode ser tão prazeroso quanto antes — ou até mais.

+ Estudo revela porque as mulheres se recusam a fazer sexo de luz acesa

+ Por que as mulheres sentem vontade de fazer xixi durante o sexo

Na maioria dos casos, a recomendação médica é de que a mulher volte a fazer sexo depois de seis semanas. Samantha Evans, especialista em saúde sexual, compartilhou no site britânico Healthista sete dicas para ajudar as novas mamães a voltarem a ter uma rotina sexual saudável e prazeirosa após o parto.

Confira:

Converse com o parceiro

Além das preocupações da nova mãe, os sentimentos do parceiro também precisam ser levados em consideração. Para muitos homens, o medo de machucar a mulher pode afetar a disposição deles para o sexo. Em geral, eles também temem que as mudanças no formato da vagina da mulher impossibilitem que eles “caibam” tão bem. Muitos ainda ficam com a memória das imagens do parto, o que também impacta no apetite sexual. Todas essas preocupações podem ser resolvidas caso o casal fale sobre seus medos e compartilhe seus sentimentos abertamente.

Vá com calma

Sexo é muito mais do que a penetração. Por isso, a mulher não precisa partir para isso na primeira tentativa. Ela pode passar um tempo se acostumando com as sensações enquanto os dois trocam carícias e se tocam. Essas atividades permitem que o casal se sinta protegido e aconchegado, levando a uma maior conexão entre eles.

Tenha certeza do que você quer

Se a mulher se sente pronta, não é necessário esperar as seis semanas para retomar as atividades sexuais. Mas, se ela temer que o sexo será doloroso antes mesmo dele acontecer, ele provavelmente será, uma vez que os músculos da vagina estarão mais enrijecidos. Por isso, é importante que ela espere sua completa recuperação, para que não se preocupe com outras coisas além do seu prazer na hora H.

Experimente novos horários

Cuidar de um recém-nascido pode ser muito exaustivo. Por isso, uma boa estratégia é evitar fazer sexo na hora de ir para a cama, uma vez que ambos, provavelmente, acabarão dormindo. O momento ideal é a tarde, quando o bebê está dormindo e o casal está com mais energia. Se houver outras crianças na casa, o melhor é tentar ir para a cama na mesma hora que elas.

Seja criativa

Após dar à luz, o sexo pode ficar diferente. Se nas primeiras vezes houver dor e desconforto, a masturbação ou um vibrador clitoriano podem ajudar a mulher a relaxar com a ideia da penetração, além de estimular a lubrificação vaginal. Isso facilitará o orgasmo e ainda aumentará a libido da mulher.

Use lubrificantes

Alguns casais acreditam que usar lubrificante para o sexo é sinal de que algo está errado. Na verdade, seu uso é recomendável a qualquer momento e, principalmente, se a mulher estiver com ressecamento vaginal. Durante a gravidez e a amamentação, os níveis de estrógeno caem, o que afeta a lubrificação da região genital. Por isso, incorporar o uso de lubrificantes à base de água deixará o sexo mais confortável, prazeroso e duradouro.

Use métodos contraceptivos

Ter algum plano de controle de natalidade é uma boa ideia para quem não quer surpresas nos próximos nove meses. As mulheres que ainda não tiveram sua primeira menstruação após a gestação também podem engravidar e, por isso, usar camisinha ou ir ao ginecologista para decidir qual anticoncepcional tomar é altamente recomendável.

Foto: Getty Images

Mais em Saúde e Bem-Estar

Iced cola

Refrigerante diet aumenta os riscos de AVC e demência, diz estudo

Mariana Castro25/04/2017
teenager lay on the floor in the room

Uso diário de dispositivos móveis pode prejudicar o sono das crianças, diz estudo

Mariana Castro24/04/2017
Fat on stomach

Mais da metade dos brasileiros está acima do peso, revela pesquisa

Mariana Castro24/04/2017
Friends in the cafe

Álcool compromete o cérebro mesmo sem causar embriaguez, diz pesquisa

Mariana Castro20/04/2017
Girl looking in the mirror

Cinco sinais de que sua pele está envelhecendo rápido

Patricia Machado19/04/2017
Businessman sleeping on the couch

Sonecas deixam as pessoas mais felizes, garante pesquisa

Mariana Castro18/04/2017
Pampering cream

Quatro hábitos que podem prejudicar a pele no inverno

Patricia Machado18/04/2017
Teen woman with headache holding her hand to head

Enxaqueca influencia no desenvolvimento de transtorno de ansiedade, conclui pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Woman doing yoga exercise

Meditar regularmente pode ajudar a reduzir o estresse, diz estudo

Mariana Castro17/04/2017
Portrait of a beautiful little girl with strawberry

Consumir frutas pode reduzir o risco de diabetes, aponta pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Sad little girl

Problema auditivo pode prejudicar o aprendizado das crianças na escola

Mariana Castro11/04/2017
mother teaching daughter to cut vegetables

Mitos e verdades da dieta vegana

Mariana Castro10/04/2017
assadura em bebes - istock

Dicas para tratar assaduras em bebês

Mariana Castro10/04/2017
Mother and daughter

Filhos de mães mais velhas têm menos problemas comportamentais, diz estudo

Mariana Castro07/04/2017
woman tired of diet restrictions craving sweets chocolate

Psicólogos desenvolvem técnica para controlar compulsão por chocolate

Mariana Castro06/04/2017