Saúde e Bem-Estar

Prestar atenção no som da mastigação pode ajudar a comer menos

Prestar atenção no som da mastigação pode ajudar a comer menos

Sabe aquele péssimo costume de fazer as refeições enquanto assistimos televisão? Então, saiba que ele pode ser um dos maiores responsáveis por você comer mais do que deveria.

Uma pesquisa recente sugere que prestar atenção no som da mastigação pode ajudar a comer menos. Cientistas da Universidade Brigham Young e da Universidade do Colorado, nos Estados Unidos, fizeram um estudo para analisar esse efeito. Eles concluíram que quanto mais focamos nos barulhos que fazemos ao mastigar, menos comemos.

+ 5 alimentos que podem arruinar a sua dieta e sabotar a perda de peso

O ato de devorar um pacote de salgadinho enquanto assistimos um seriado ou uma pipoca enquanto vemos um filme só acontece porque nosso cérebro está “distraído” — assim, comemos tudo sem perceber. O mesmo costuma acontecer em encontros com amigos onde a conversa rola solta.

“É comum não repararmos no som que emitimos quando estamos comendo, mas prestar atenção nisso pode ajudar a reduzir o consumo dos alimentos”, explica Ryan Elder, um dos autores da pesquisa, que foi divulgada pela publicação científica Food Quality and Preference.

O problema, segundo Elder e seus colegas, acontece quando outros sons “mascaram” esses ruídos que nos ajudam a ser mais conscientes quanto ao que comemos. Para averiguar o alcance desse fenômeno, os cientistas fizeram três experimentos analisando o que chamam de “proeminência do som na alimentação”.

Um deles mostrou que as pessoas comem menos quando o som da comida é mais intenso. Para investigar essa relação, os pesquisadores deram fones de ouvido aos voluntários para controlar o volume em que escutavam seus ruídos ao mastigar alguns pretzels.

+ Ter amigos é tão importante para a saúde quanto dietas e exercícios

“Descobrimos que quanto mais alto era o som da mastigação, menos os participantes comiam”, disse Mohr à BBC. “Os efeitos podem não parecer tão grandes (em média, os voluntários comiam um pretzel a menosao escutar os sons), mas, ao longo de uma semana, um mês ou um ano, eles podem se acumular”.

Via BBC

Mais em Saúde e Bem-Estar

Male doctor checking mammography machine scan with patient woman

Dor nas mamas: quando é normal e quando é preciso investigar

Redação Apontador07/12/2016
A closeup of a woman doing yoga outside with two other women

Ioga se transforma em patrimônio da humanidade

Patricia Machado06/12/2016
Happy smiling child enjoys listens to music in headphones

Cientistas criam playlist capaz de reduzir a ansiedade e o estresse

Mariana Castro06/12/2016
The pregnant woman who has an examination

Maioria das mães brasileiras não planejava engravidar, aponta estudo

Patricia Machado05/12/2016
man in bed eyes opened suffering insomnia and sleep disorder

Dormir com raiva favorece a criação de memórias negativas, diz pesquisa

Mariana Castro05/12/2016
hands of Concerned Women for medical report written by doctor

Mitos e verdades sobre a endoscopia

Patricia Machado05/12/2016
Happy little girl outdoors

Falta de exposição à luz do dia contribui para o desenvolvimento de miopia, aponta estudo

Mariana Castro05/12/2016
HIV blood sample

Mais de 110 mil brasileiros têm o vírus do HIV e não sabem disso, aponta relatório

Patricia Machado01/12/2016
Selection of tropical fruits on white background

Laranja e abacaxi são os alimentos que contém mais agrotóxicos

Mariana Castro01/12/2016
Pretty Woman makes a choice between bad food

Coaching de emagrecimento é novidade para quem deseja perder peso

Carolina Romanini01/12/2016
Reassuring patient

Campanha mostra a importância da busca por informações corretas em casos de câncer

Patricia Machado01/12/2016
Fun old woman

Aumenta expectativa de vida do brasileiro, segundo IBGE

Redação Apontador01/12/2016
pessoa mais velha do mundo - AP4

Pessoa mais velha do mundo completa 117 anos e revela o segredo da longevidade

Carolina Romanini01/12/2016
Young man and woman working together in architects office

Olhar nos olhos durante uma conversa dificulta o funcionamento do cérebro

Mariana Castro01/12/2016
Woman playing tennis

Praticar tênis pode reduzir o risco de morte em qualquer idade, sugere estudo

Redação Apontador30/11/2016