Praticar tênis pode reduzir o risco de morte em qualquer idade, sugere estudo

Por Redação Apontador em 30/11/2016

A receita para uma vida longa já é do conhecimento de todos. Basicamente, é preciso manter uma alimentação balanceada, praticar atividade física com regularidade e ficar longe do estresse, um dos grandes vilões da saúde.

Uma nova pesquisa conduzida no Reino Unido, porém, acaba de revelar que um tipo específico de esporte pode colaborar ainda mais para a redução do risco de morte em qualquer idade. E, para a surpresa de todos, o resultado não apontou para o futebol ou a corrida, mas para esportes que usam raquetes, como o tênis e o badminton.

+ Os benefícios do esporte para o corpo e para a mente

+ Tomar banho frio realmente faz bem para a saúde?

A pesquisa, publicada no British Journal of Sports Medicine, ouviu 80.306 adultos com mais de 30 anos na Inglaterra e Escócia. Eles tiveram que responder diversos questionários sobre o seu estilo de vida e saúde entre 1994 e 2008. As avaliações continham perguntas sobre a rotina de exercícios, intensidade e duração.

O estudo mostrou que apenas 44% dos participantes atendiam às recomendações de 150 minutos de exercícios moderados por semana. Entre aqueles que praticavam alguma atividade, a pesquisa levou em consideração a idade, gênero, se eram ou não fumantes, entre outras coisas.

Os resultados foram curiosos. Andar de bicicleta, por exemplo, reduz apenas 15% do risco de morte. A prática de um exercício aeróbico, como a dança, contribui com 27%. Já os esportes com raquete, como tênis e badminton, reduzem 47% o risco de morte de pessoas de qualquer idade. Quando analisado especificamente o risco de morte por doenças cardiovasculares, os exercícios com raquete representaram uma capacidade de prevenção de 56% dos seus praticantes. A natação vem na sequência, com 41%. Dos 8.790 participantes que morreram no período do estudo, 1.909 foram por doenças cardiovasculares.

+ Caminhar uma hora por dia reduz o risco de morte precoce

+ Unhas podem indicar doenças e falta de vitaminas; veja 5 sinais

Para a surpresa dos pesquisadores, a corrida e o futebol não apresentaram resultados significativos na prevenção de morte. Mas isso não quer dizer que você já pode aposentar as chuteiras. “Nós temos 100% de certeza que a prática desses esportes faz bem para você, isso está claro, mas o que ainda não conseguimos ver é exatamente como esses benefícios podem prevenir a morte no longo prazo”, disse um dos autores do estudo Charlie Foster, da Universidade de Oxford, ao The Guardian.