Pessoas tendem a ser mais altruístas quando não pensam duas vezes, diz pesquisa

Por Patricia Machado em 22/07/2016

Em uma situação do cotidiano, você prefere ajudar uma pessoa e exercitar o seu altruísmo ou você acaba pensando demais no assunto e avaliando se aquela pessoa faria o mesmo por você? Uma pesquisa comandada pelo psicólogo norte-americano David Rand, da Universidade Yale, nos Estados Unidos, descobriu que as pessoas tendem a ser mais altruístas quando não pensam duas vezes antes de agir em prol do bem-estar de um amigo ou conhecido.

+ Cientistas identificam onde está a felicidade no cérebro

+ Atividades e serviços que são melhores no frio 

Para chegar a essa descoberta, o psicólogo analisou 67 estudos que foram publicados anteriormente e que tratavam sobre a cooperação humana em jogos. No total, as pesquisas analisavam o comportamento de 17.647 participantes.

Ao computar os resultados dos estudos, o cientista observou que o pensamento humano é dividido em duas categorias: o pensamento rápido e o pensamento lento. O pensamento rápido está lidado à intuição do indivíduo, uma vez que esse pensamento não precisa de muita deliberação da consciência. Já o pensamento lento é caracterizado pela necessidade do indivíduo avaliar com cuidado a situação na qual está se envolvendo.

Além disso, ele percebeu que nas vezes em que os participantes dos estudos eram estimulados a usarem a intuição, ao invés da estratégia, eles eram 17,3% mais colaborativos e altruístas com seus colegas.

Por causa disso, David elaborou a teoria de as experiências vividas previamente são capazes de fazer com que as pessoas aprendam a desenvolver respostas intuitivas para colaborar e ajudar as demais.

Isso quer dizer que se o indivíduo passou por situações nas quais cooperar com os outros se provou ser uma boa ideia, esse comportamento se tornará intuitivo e ele poderá ser chamado de altruísta. Mas, se ele começar a pensar demais sobre a situação que está vivenciando, ele será estrategista e poderá tentar tirar vantagem do ocorrido.

Foto: Thinkstock