Jornada de trabalho de seis horas tem se mostrado eficaz na Suécia

Por em 17/05/2016

No ano passado, alguns empregadores na Suécia passaram a experimentar uma jornada de seis horas de trabalho na esperança de aumentar a produtividade dos funcionários. Esperar que as pessoas passem menos tempo no escritório, tendo mais trabalho a ser feito, pode parecer contraditório mas, de acordo com uma nova pesquisa, o país parece estar no caminho certo.

+ Trabalhar demais é ruim para a saúde e aumenta risco de derrame, diz estudo

Segundo reportagem da Bloomberg, enfermeiros que passaram o último ano trabalhando seis horas por dia foram mais felizes, mais produtivos e mais enérgicos no trabalho e em casa. O estudo, financiado pelo governo, foi realizado pela casa de repouso Svartedalens, em Gotemburgo, para verificar se redução do horário de seus 68 enfermeiros resultaria em uma maior moral dos funcionários e melhor atendimento dos pacientes.

Depois de um ano, os resultados mostraram que seus instintos estavam corretos: os enfermeiros estavam 20% mais felizes do que um grupo de controle em situação semelhante. Eles também ficaram menos doentes (metade do tempo do que costumavam ficar) e precisaram tirar 2,8 vezes menos dias de folga nas duas semanas analisadas.

Estes efeitos positivos permitiram aos enfermeiros fazer 64% mais atividades com os moradores do que se tivessem sido obrigados a colocar em horas extras. Svartedalens não foi a única empresa sueca que experimentou dias de trabalho mais curtos.

Uma filial da Toyota, também com sede em Gotemburgo, implementou semanas de trabalho de 30 horas por de uma década, e a startup de tecnologia Brath também segue o mesmo calendário. Ir pelo caminho da Suécia pode ser positivo de diversos aspectos: além de melhorar a produtividade, trabalhar menos também pode melhorar — e muito — a saúde.

Via Bloomberg