França proíbe venda de refil de refrigerante para combater a obesidade

Por Patricia Machado em 30/01/2017

Ao entrar em um restaurante que possui uma máquina de refil de refrigerante, é impossível resistir à tentação e não ingerir mais um copo da bebida, mesmo que você não esteja com sede ou tanta vontade assim. O principal motivo para isso é o fato da dose extra já estar incluída no preço pago pelo cliente. No entanto, o consumo desenfreado de refrigerante contribui para a obesidade.

+ Uso descontrolado do celular pode causar obesidade em crianças, diz pesquisa

+ Adolescentes brasileiros não comem frutas e adoram refrigerante, diz pesquisa

Para combater esse problema, o governo francês aprovou uma lei que proíbe restaurantes e outros espaços de atendimento ao público de oferecerem bebidas açucaradas à vontade. A regra é válida para a comercialização de refrigerantes e isotônicos com adição de açúcar ou edulcorantes.

Além de diminuir o risco de obesidade, a lei espera controlar o sobrepeso e o diabetes. De acordo com um relatório publicado em outubro do ano passado, quase 57% dos homens franceses com mais de 30 anos estão com sobrepeso ou obesos. Esse número chega a 41% das mulheres na mesma faixa etária.

A medida irá afetar redes de fast-food que possuem máquinas de refil e restaurantes que trabalham com o refil ilimitado de bebidas.

Foto: Getty Images