Fazer exercícios apenas no final de semana pode ser bom para a saúde, diz pesquisa

Por Mariana Castro em 11/01/2017

Muitos acreditam que, ao seguir à risca a dieta e a rotina de exercícios durante a semana, terão a permissão para relaxar no sofá e colocar o pé na jaca durante o final de semana. Mas, concentrar os exercícios em um ou dois dias da semana pode fazer muito bem à saúde, segundo um novo estudo. Por isso, se você quer bons resultados, a dica é tornar os finais de semana mais produtivos.

+ Um minuto de exercício intenso pode equivaler a 45 minutos de atividade física moderada, diz pesquisa

+ O poder dos exercícios físicos: pessoas que acreditam têm melhores resultados, aponta estudo

Pesquisadores da Universidade de Sydney, na Austrália, revelaram que se exercitar, principalmente durante os finais de semana, pode reduzir o risco de câncer e doenças cardíacas, em comparação às pessoas que não se exercitam. Para isso, eles acompanharam cerca de 64 mil pessoas com idade superior a 40 anos, ao longo de nove anos. Eles foram agrupados em quatro categorias: inativos, insuficientemente ativos, que praticavam atividades regularmente e que se exercitavam aos finais de semana.

Não há, até o momento, um consenso a respeito do tempo e intensidade de exercícios considerado ideal. Apesar disso, os resultados mostraram que quem concentrava sua atividade física no final de semana, praticando 300 minutos de exercício, tinha um risco de morte 30% mais baixo. Para doenças cardiovasculares, o risco era 40% menor, enquanto o de mortes por câncer caia 18%.

+ Cientistas descobrem a quantidade ideal de exercícios para ajudar na prevenção de doenças

“Essa é uma notícia muito animadora, mesmo entre as pessoas que fazem atividade física, mas não atingem os níveis de exercício recomendados”, explicou Emannuel Stamatakis, autor do estudo e professor da universidade, à AFP. “Apesar disso, para obter mais benefícios para a saúde, é aconselhável cumprir e até exceder as recomendações”.

Foto: Thinkstock