Estudo descobre a maneira mais eficaz de melhorar o humor

Por em 15/06/2016

O que você faz quando não está se sentindo bem e precisa melhorar o humor?

1. Come um chocolate

2. Cuida de si mesmo (faz a unha, vai ao cabeleireiro)

3. Se dá um presente

De acordo com a ciência, nenhuma dessas alternativas (talvez as mais usadas pela maioria das pessoas) contribuem verdadeiramente para o resultado desejado.

+ Genética influencia na felicidade, diz pesquisa

Um estudo publicado recentemente no jornal Emotions revelou que exercer a gentileza, como ajudar o próximo, é a maneira mais eficaz de melhorar o humor.

“O resultado é interessante porque as pessoas geralmente são encorajadas a ‘se cuidar’ como uma maneira de sentirem-se melhor, quando a nossa descoberta sugere que o melhor caminho para ser feliz é ajudar o próximo”, disse Katherine Nelson, professora assistente de psicologia da University of the South in Sewanee, no Tennessee, ao Huffington Post.

Physiotherapist supporting disabled man

Para chegar a essa conclusão, o estudo acompanhou 473 voluntários durante seis semanas. Eles foram divididos em quatro grupos. O primeiro grupo tinha que desempenhar tarefas para “melhorar o mundo”, como recolher o lixo da rua. Já o segundo grupo deveria ser gentil com as pessoas, ajudando um amigo a cozinhar ou pagando um café para um parente. O terceiro grupo foi incentivado a cuidar de si mesmo, frequentando a academia mais vezes ou mesmo se dando um dia de folga do trabalho. Por último, o quarto grupo deveria apenas seguir com a sua vida normal.

+ Cientistas identificam onde está a felicidade no cérebro

Antes e depois das seis semanas, os voluntários deveriam responder um questionário com perguntas sobre o seu estado psicológico, emocional e o bem estar geral. Eles também tinham que dizer se se sentiam mais positivos ou negativos ao longo da experiência.

A pesquisa descobriu que o grupo número dois, que deveria ajudar o próximo, se sentia mais feliz e bem humorado após as seis semanas de teste do que os grupos um e quatro. Já o grupo três, que deveria focar em atividades para si próprio, não mostrou nenhuma evolução no humor ou na sensação de bem estar.

“Fazer algo para o próximo nos dá a oportunidade de viver emoções positivas como a alegria, a satisfação e o amor”, explica Katherine.

Outros estudos já haviam revelado que atos de bondade não apenas contribuem para a saúde mental como para a saúde física e qualidade de vida. Algumas pesquisas sugerem, ainda, que o altruísmo pode ajudar a diminuir a pressão sanguínea e reduzir o estresse.