Dieta sem glúten pode trazer malefícios à saúde, diz estudo

Por Mariana Castro em 09/03/2017

Com o crescimento de uma geração que está sempre conectada e atenta à saúde, alguns temas têm sido colocados em pauta. A dieta sem glúten é um dos mais comentados, com a promessa de manter o corpo saudável e em forma. No entanto, uma nova pesquisa constatou que essa proteína, presente no trigo, no centeio, na cevada e no malte, pode trazer malefícios à saúde.

+ Mitos e verdades sobre o glúten

+ Síndrome do intestino irritável é fruto de estresse e má alimentação

Durante seis anos, 7.471 pessoas foram acompanhadas para a realização da pesquisa. Delas, 73 seguiam uma dieta sem glúten. Os resultados mostraram que as pessoas que não consumiam glúten apresentavam concentrações de arsênio duas vezes mais altas nos exames de sangue e urina. Elas também tinham níveis de mercúrio 70% maiores em relação aos que consumiam glúten.

+ Alimentos que já foram considerados vilões da saúde e hoje são aliados de muitas dietas

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a exposição a longo prazo a essas substâncias tóxicas pode causar câncer, doenças cardíacas, diabetes, aumento da pressão arterial e problemas nos rins ou cérebro. Inicialmente, esse tipo de dieta era indicado apenas para quem sofria de doença celíaca, que é uma reação imunológica à ingestão de glúten.

Foto: Getty Images