Curitiba tem a menor taxa de mortalidade materna da história

Por Patricia Machado em 29/12/2016

Um novo dado revelado pela Secretaria de Saúde de Curitiba, no Paraná, celebra uma conquista para o sistema de saúde local. A cidade registou a menor taxa de mortalidade materna da história, sendo de 4,7 mortes para cada 100 mil novas vidas. O número está dentro do padrão estabelecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

+ Parto humanizado: benefícios e cuidados

+ Qual é o papel do pai durante a gestação?

A morte materna é caracterizada pelo falecimento do bebê durante a gestação ou no parto ou em um período de até 42 dias após o seu nascimento. Ao comparar o índice com os anos anteriores, a taxa foi 5,9 vezes inferior ao registrado em 2015, que foi de 32,6 mortes para cada 100 mil.

Para conseguir evitar a morte materna, o secretário municipal de saúde, Cesar Titton, afirmou em reportagem publicada pelo G1 que, desde 2013, o atendimento da rede pública vem sendo ampliado e melhorado.

Dentre as medidas adotadas pelo governo da cidade estão maior atenção ao pré-natal, agilidade para o encaminhamento de gestantes de risco para o atendimento especializado e mudanças nas práticas na hora do parto.

Foto: Getty Images