Consumo de café pode aumentar a expectativa de vida, apontam pesquisas

Por Patricia Machado em 13/07/2017

Os apaixonados por café poderão, a partir de agora, ingerir a bebida sem culpa. Dois estudos publicados no periódico científico Annals of Internal Medicine descobriram que o consumo moderado de café pode influenciar a expectativa de vida. Isso significa que quem gosta da bebida poder viver mais e ter menos problemas no sistema circulatório e digestivo.

+ Genética pode influenciar a vontade de tomar café, diz pesquisa

+ Conheça os benefícios do chá para o organismo

A primeira pesquisa foi conduzida por cientistas da Universidade do Sul da Califórnia, nos Estados Unidos. Eles analisaram a frequência que pessoas de diversas etnias ingeriam a bebida. Os resultados revelaram que o consumo de uma xícara de café por dia reduzia os riscos de morte em 12%. Além disso, aqueles que tomavam de duas a três xícaras tiveram uma longevidade 18% maior.

Os pesquisadores concluíram ainda que o consumo do café está associado a um menor risco de morte por doenças cardíacas, respiratórias e do fígado, diabetes, câncer e derrames.

Já o segundo estudo foi comandado pela Agência Internacional de Investigação sobre o Câncer (IARC), que faz parte da Organização Mundial da Saúde (OMS), e pela universidade Imperial College London, localizada no Reino Unido. Os cientistas observaram os efeitos causados pelo consumo do café em 521.330 pessoas que tinham mais de 35 anos.

Após acompanharem os voluntários por 16 anos, 42 mil pessoas haviam falecido por inúmeras doenças, como câncer, problemas na circulação e paradas cardíacas. Ao analisarem os resultados, os cientistas concluíram que o consumo de café reduzia o risco de morte. O estudo descobriu ainda que o consumo diário do café ajudava no controle da glicose e contribuía para um fígado saudável.

Foto: Getty Images