Consumir carne vermelha em excesso pode causar doença intestinal, diz estudo

Por Mariana Castro em 13/01/2017

Tudo que é consumido em excesso tende a fazer mal após certo tempo. E isso, definitivamente, não seria diferente para a carne. Uma nova pesquisa sugere que consumir grandes quantidades de carne vermelha pode aumentar os ricos de diverticulite, uma espécie de inflamação intestinal.

+ Evitar o consumo de carne pode ser o segredo para o emagrecimento, diz pesquisa

+ Comer três fatias de bacon por dia pode levar à morte, aponta pesquisa

Os pesquisadores da Escola de Medicina de Harvard, nos Estados Unidos, analisaram a dieta de mais de 46 mil homens, ao longo de 26 anos. Eles relataram qual era a quantidade de carne vermelha, frango e peixe consumida por dia. Os resultados mostraram que, ao final do estudo, 764 participantes haviam desenvolvido a condição.

Aqueles que consumiam quantidades mais altas de carne vermelha tinham uma chance 58% maior de sofrer com a doença, que pode causar inchaço, náuseas, dor no abdômen, dentre outros sintomas. A hipótese dos cientistas é de que isso ocorre porque a carne, principalmente a não processada, pode afetar as bactérias do intestino. Com isso, ela alteraria o funcionamento do sistema imunológico e irritaria o revestimento intestinal.

+ Garotinha explica em vídeo emocionante por que não devemos consumir carne

“Substituir esse alimento por frango ou peixe pode reduzir o risco de desenvolver a condição”, afirmaram os cientistas ao jornal Gut. Aumentar o consumo de fibras também é altamente recomendável no combate à diverticulite. Apesar disso, os especialistas disseram que o estudo ainda precisa entender com mais profundidade a relação observada entre a carne vermelha e a doença intestinal.

Foto: Getty Images