Cientistas criam mão robótica para ajudar pessoas tetraplégicas

Por Patricia Machado em 09/12/2016

Um novo estudo realizado na Alemanha promete facilitar a vida de pessoas tetraplégicas. Comandado pelo pesquisador Surjo R. Soekadar, neurocientista do Hospital Universitário Tuebingen, o grupo de cientistas conseguiu desenvolver uma mão robótica que permite a realização de atividades cotidianas.

+ Pessoas com Alzheimer compartilham as memórias que nunca querem esquecer

+ Saiba como o estresse pode afetar seu cérebro

A novidade chamou a atenção de diversos especialistas ao redor do mundo. A tecnologia promete ser mais prática e mais barata do que os sistemas disponíveis atualmente, além de não causar problemas de saúde.

O dispositivo funciona como uma espécie de luva que é controlada pelo cérebro humano. Para funcionar, uma touca usada na cabeça consegue medir a atividade elétrica do cérebro e o movimento dos olhos. A partir disso, a touca envia sinais para um computador que controla a luva utilizada pela pessoa com lesões na medula espinhal. A invenção permite que tetraplégicos realizem atividades simples como comer e segurar um copo.

mao robotica - reproducao

A ideia foi testada recentemente com um grupo formado por seis pacientes na Espanha. O resultado mostrou que eles precisaram de dez minutos para aprender a controlar o dispositivo e que conseguiram se adaptar com facilidade ao equipamento, podendo segurar e manipular objetos.

No entanto, a novidade tem algumas limitações. Para funcionar, uma pessoa precisa montar o sistema no usuário tetraplégico e ele precisa ser capaz de mover os ombros e os braços.

A expectativa é de que a mão robótica seja produzida comercialmente em até dois anos. A invenção deve custar entre R$ 18 mil e R$ 40 mil. Os resultados obtidos pelo estudo foram publicados no periódico científico Science Robotics.

Foto: Getty Images / Reprodução