Saúde e Bem-Estar

Assistir filmes tristes aumenta a tolerância à dor e sentimento de união

Assistir filmes tristes aumenta a tolerância à dor e sentimento de união

As lágrimas derramadas durante um filme dramático podem fazer muito bem para o ser humano. Uma nova pesquisa constatou que assistir filmes tristes pode aumentar o sentimento de união a grupos e a tolerância à dor. Isso acontece porque esse tipo de produção cinematográfica consegue aumentar os níveis de endorfina no corpo, substância que provoca a sensação de bem-estar.

+ Assistir televisão em excesso pode levar à morte, alerta estudo

+ Brasileiros preferem investir em viagens do que em bens materiais

Os pesquisadores da Universidade de Oxford, no Reino Unido, queriam entender o que motivava as pessoas a assistirem um filme triste e dramático em seus momentos de lazer enquanto poderiam optar por produções mais leves como a comédia.

Durante a fase de pesquisa de campo, 169 voluntários foram divididos em dois grupos. O primeiro assistiu a um filme triste enquanto o segundo grupo assistiu a um documentário. Depois, eles precisaram passar por um teste de resistência em que ficavam com os joelhos flexionados e com as costas encostadas na parede para avaliar o quanto eles toleravam à dor. Além disso, eles responderam questionários antes e depois da sessão de cinema para avaliar o estado emocional dos participantes.

Os resultados mostraram que as pessoas que viram um filme triste aguentaram o exercício físico 13% de tempo a mais do que o grupo que assistiu ao documentário. Além disso, os dados revelaram que apesar das emoções negativas proporcionadas pelos filmes dramáticos, as pessoas tinham um sentimento maior de união com o grupo ao qual se inseriam.

Para os cientistas, isso acontece porque os filmes dramáticos, assim como as comédias, conseguem aumentar os níveis de endorfina no corpo, fazendo com que o organismo experimente sensações de bem-estar mesmo que elas tenham sido motivadas por algo triste.

Foto: Reprodução

Mais em Saúde e Bem-Estar

Neurons in the brain

Cientistas criam mão robótica para ajudar pessoas tetraplégicas

Patricia Machado09/12/2016
Woman in pain laying in bed

Terapia virtual pode ajudar no tratamento da insônia

Redação Apontador09/12/2016
Pain in abdomen

Depilar a região íntima aumenta o risco de contaminação por DSTs, aponta pesquisa

Patricia Machado08/12/2016
People celebrating

Abusar do álcool na adolescência afeta a memória, diz pesquisa

Patricia Machado08/12/2016
Choosing between apple and doughnut

Fazer diferentes dietas com frequência contribui para o ganho de peso, diz estudo

Mariana Castro08/12/2016
Male doctor checking mammography machine scan with patient woman

Dor nas mamas: quando é normal e quando é preciso investigar

Redação Apontador07/12/2016
A closeup of a woman doing yoga outside with two other women

Ioga se transforma em patrimônio da humanidade

Patricia Machado06/12/2016
Happy smiling child enjoys listens to music in headphones

Cientistas criam playlist capaz de reduzir a ansiedade e o estresse

Mariana Castro06/12/2016
The pregnant woman who has an examination

Maioria das mães brasileiras não planejava engravidar, aponta estudo

Patricia Machado05/12/2016
man in bed eyes opened suffering insomnia and sleep disorder

Dormir com raiva favorece a criação de memórias negativas, diz pesquisa

Mariana Castro05/12/2016
hands of Concerned Women for medical report written by doctor

Mitos e verdades sobre a endoscopia

Patricia Machado05/12/2016
Happy little girl outdoors

Falta de exposição à luz do dia contribui para o desenvolvimento de miopia, aponta estudo

Mariana Castro05/12/2016
HIV blood sample

Mais de 110 mil brasileiros têm o vírus do HIV e não sabem disso, aponta relatório

Patricia Machado01/12/2016
Selection of tropical fruits on white background

Laranja e abacaxi são os alimentos que contém mais agrotóxicos

Mariana Castro01/12/2016
Pretty Woman makes a choice between bad food

Coaching de emagrecimento é novidade para quem deseja perder peso

Carolina Romanini01/12/2016