Saúde e Bem-Estar

Alterações no ciclo menstrual podem indicar Síndrome dos Ovários Policísticos

Alterações no ciclo menstrual podem indicar Síndrome dos Ovários Policísticos

De acordo com o Ministério da Saúde, entre 20% e 30% das mulheres brasileiras desenvolvem a síndrome dos ovários policísticos. A doença é um distúrbio endócrino caracterizado por alterações hormonais e funcionais dos ovários que apresentam múltiplos e pequenos cistos.

+ Seis fatos sobre incontinência urinária

+ Abandonar a calcinha pode ser a chave para uma boa saúde íntima

Os primeiros sintomas costumam aparecer ainda na adolescência, cerca de dois anos após a primeira menstruação. Além disso, apesar da doença poder ocorrer durante toda a vida, a síndrome costuma acometer, em sua maioria, mulheres que estão em idade reprodutiva.

“As portadoras da síndrome costumam apresentar irregularidade menstrual, interrupção da ovulação, infertilidade, maior produção de hormônios androgênicos, que controla as características masculinas, aparecimento de pelos e acne, aumento de gordura abdominal e maior risco de desenvolver obesidade, diabetes, hipertensão arterial, doenças cardiovasculares e alguns cânceres”, explica Sônia Tamanaha, ginecologista e professora da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

O diagnóstico da síndrome é realizado através de clínicos, laboratoriais e ultrassom. O objetivo de tais procedimentos é comprovar a existência de múltiplos cistos no ovário.

Quando o diagnóstico é positivo, a mulher deverá começar o quanto antes um tratamento, que precisa ser direcionado às necessidades particulares de cada paciente, dependendo do desejo ou não de engravidar e na prevenção de futuras complicações em virtude da frequente associação com outras doenças.

“A orientação nutricional e estímulo à atividade física são as primeiras recomendações, especialmente para aquelas com excesso de peso. Além disso, podem ser necessárias orientações cosméticas, incluindo depilação a laser, medicações para normalizar a função menstrual e controlar o aumento hormonal e tratamentos para reverter a infertilidade, que não é permanente”, afirma Sônia.

Foto: Thinkstock

Mais em Saúde e Bem-Estar

young woman runner running on city bridge road

Exercícios de alta intensidade têm o mesmo efeito que atividades moderadas, diz estudo

Mariana Castro18/01/2017
makeup artist glues false eyelashes

Maquiagem nos olhos pode favorecer o surgimento de terçol

Redação Apontador18/01/2017
bebida alcoolica e aumento de apetite - getty images

Consumir bebida alcoólica aumenta o apetite, comprova estudo

Patricia Machado18/01/2017
Sick

Como diferenciar os sintomas da dengue, zika e chikungunya

Carolina Romanini17/01/2017
Mexican chili con carne in a pan on a wooden

Comida apimentada pode reduzir o risco de morte, aponta pesquisa

Mariana Castro16/01/2017
portrait of happy young business man at office

Levantar durante o trabalho ajuda a queimar calorias, diz estudo

Patricia Machado16/01/2017
Salt spilling on table from salt cellar

Reduzir o consumo de sal poderia salvar milhões de vidas, aponta estudo

Patricia Machado16/01/2017
Feeling sick and tired.

Pesquisa descobre como o estresse aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Mariana Castro15/01/2017
Woman meditating in the lotus position closeup

Meditação, Reiki e musicoterapia serão oferecidos pelo SUS

Patricia Machado13/01/2017
medium roast steak

Consumir carne vermelha em excesso pode causar doença intestinal, diz estudo

Mariana Castro13/01/2017
bonecas de proposito - reprodução

Aposentada cria bonecas terapêuticas para confortar crianças internadas

Mariana Castro13/01/2017
Boy using digital tablet while lying on rug at home

Uso excessivo de dispositivos móveis pode causar problemas de visão em crianças, diz estudo

Patricia Machado12/01/2017
projeto acucar - capa - reproducao

Projeto mostra a quantidade de açúcar em produtos industrializados

Patricia Machado11/01/2017
tired woman runner taking a rest after running hard

Fazer exercícios apenas no final de semana pode ser bom para a saúde, diz pesquisa

Mariana Castro11/01/2017
Woman smoker smoking a filter tip

Tabagismo deve causar a morte de 8 milhões de pessoas por ano até 2030, diz estudo

Patricia Machado10/01/2017