Saúde e Bem-Estar

Alimentos que já foram considerados vilões da saúde e hoje são aliados de muitas dietas

Alimentos que já foram considerados vilões da saúde e hoje são aliados de muitas dietas

Muitos alimentos que já foram considerados vilões da saúde, hoje são vistos como mocinhos em inúmeras dietas. Segundo a nutricionista e fitoterapeuta Vanderli Marchiori, formada pela faculdade São Camilo e pelo Manchester Institute, isto se deve ao fato de que as pesquisas sobre ação de fitoquímicos e nutrientes avançaram bastante no últimos dez anos.

+ Entenda o que está por trás da vontade de comer doce

Hoje, sabe-se que o equilíbrio é a base de tudo e que o consumo exagerado de qualquer alimento pode ser prejudicial. Mas afinal, quais são os grandes vilões que agora viraram mocinhos? Confira a lista feita pela especialista:

Amendoim

amendoim

Crédito: Pixabay

O excesso de peso da população sempre foi justificado pelo consumo de certos alimentos. Os amendoins, por exemplo, entraram nesta lista por serem considerados os causadores de obesidade devido ao seu alto valor calórico. No passado, acreditava-se também que os amendoins estavam todos contaminados por fungos.

+ Nutricionista lista os benefícios das combinações de alimentos tradicionais na mesa dos brasileiros

A grande verdade já comprovada é que, pelo menos há dez anos, a Fundação Pró-Amendoim acompanha produtores e atesta a ausência de aflatoxinas, o garante sua segurança. Já em relação ao peso, um estudo em especial constata que o consumo regular de amendoins mostrou-se eficaz no tratamento de obesidade e sobrepeso, bem como na redução de risco de doenças neurológicas e de alguns tipos de tumor. O grupo que consumiu 30g de amendoins no fim da tarde reduziu não só o peso corporal como a gordura abdominal.

É uma excelente notícia, pois a redução de gordura é sempre acompanhada por menores taxas de colesterol e de todas as gorduras corporais.

Glúten e Lactose

Baking supplies

Crédito: Thinkstock

 

O glúten e a lactose são considerados os dois vilões mais recentes da dieta. O glúten é a proteína presente no trigo, centeio e cevada. A lactose é o açúcar presente no leite de vaca. Atribui-se a estes dois nutrientes a grande capacidade de serem os responsáveis pela epidemia de obesidade. A verdade é que estes alimentos só são vilões para quem tem alguma doença associada ao seu consumo, como a doença celíaca ou a intolerância à lactose.

+ 5 alimentos que podem arruinar a dieta e sabotar a perda de peso

Fora destes grupos específicos, o consumo não só é seguro como bastante recomendado, pois o trigo é a melhor fonte de triptofano, que é um aminoácido importantíssimo para a melhora de humor e depressão. Já o leite de vaca é uma excelente fonte de proteínas e cálcio.

Ovo

ovo

Crédito: Pixabay

 

Se no passado todos os profissionais de saúde controlavam o consumo do ovo, pois cada gema era vista como uma ameaça ao colesterol, hoje já é fato que o consumo moderado de ovos, dentro de uma conduta equilibrada, não aumenta o colesterol e  melhora significativamente o cérebro, além de reduzir o apetite.

Abacate

abacate

Crédito: Pixabay

 

O abacate ainda é encarado como vilão por algumas pessoas, pois seu valor calórico é superior ao de várias outras frutas e rico em gorduras. Embora bastante calórico, estas gorduras são importantíssimas para a melhora do funcionamento cerebral, do sono e do sistema imunológico e, além disso, combatem a gordura abdominal.

+ Alimentos que ajudam a reduzir a gordura abdominal

Chocolate

chocolate

Crédito: Pixabay

O chocolate talvez seja o alimento mais odiado e evitado de todos os tempos. A imagem anterior era de um alimento rico em calorias que só faziam engordar. Atualmente, há centenas de estudos que comprovam que o cacau presente nos chocolates é fundamental para redução de apetite e do peso, além de melhorar a glicemia, atenção e disposição cerebral. Além disso, o chocolate é um alimento antioxidante, que por si só já ajuda na redução de riscos de doenças. Mas atenção: não estamos falando do chocolate ao leite, rico em açúcares, mas daqueles mais amargos e com alta porcentagem de cacau.

Saúde e Bem-Estar

Mais em Saúde e Bem-Estar

Neurons in the brain

Cientistas criam mão robótica para ajudar pessoas tetraplégicas

Patricia Machado09/12/2016
Woman in pain laying in bed

Terapia virtual pode ajudar no tratamento da insônia

Redação Apontador09/12/2016
Pain in abdomen

Depilar a região íntima aumenta o risco de contaminação por DSTs, aponta pesquisa

Patricia Machado08/12/2016
People celebrating

Abusar do álcool na adolescência afeta a memória, diz pesquisa

Patricia Machado08/12/2016
Choosing between apple and doughnut

Fazer diferentes dietas com frequência contribui para o ganho de peso, diz estudo

Mariana Castro08/12/2016
Male doctor checking mammography machine scan with patient woman

Dor nas mamas: quando é normal e quando é preciso investigar

Redação Apontador07/12/2016
A closeup of a woman doing yoga outside with two other women

Ioga se transforma em patrimônio da humanidade

Patricia Machado06/12/2016
Happy smiling child enjoys listens to music in headphones

Cientistas criam playlist capaz de reduzir a ansiedade e o estresse

Mariana Castro06/12/2016
The pregnant woman who has an examination

Maioria das mães brasileiras não planejava engravidar, aponta estudo

Patricia Machado05/12/2016
man in bed eyes opened suffering insomnia and sleep disorder

Dormir com raiva favorece a criação de memórias negativas, diz pesquisa

Mariana Castro05/12/2016
hands of Concerned Women for medical report written by doctor

Mitos e verdades sobre a endoscopia

Patricia Machado05/12/2016
Happy little girl outdoors

Falta de exposição à luz do dia contribui para o desenvolvimento de miopia, aponta estudo

Mariana Castro05/12/2016
HIV blood sample

Mais de 110 mil brasileiros têm o vírus do HIV e não sabem disso, aponta relatório

Patricia Machado01/12/2016
Selection of tropical fruits on white background

Laranja e abacaxi são os alimentos que contém mais agrotóxicos

Mariana Castro01/12/2016
Pretty Woman makes a choice between bad food

Coaching de emagrecimento é novidade para quem deseja perder peso

Carolina Romanini01/12/2016