Teresa Cristina homenageia Noel Rosa com novo espetáculo em São Paulo

Por Mariana Castro em 21/03/2018

Dando continuidade à trilogia que homenageia os grandes sambistas do Brasil, Teresa Cristina lança seu novo trabalho, o show Teresa Cristina canta Noel: Batuque é um privilégio. Acompanhada por Carlinhos sete cordas e com direção musical de Caetano Veloso, ela dá voz, com um arranjo bem pessoal, a um dos maiores e mais importantes artistas da música popular brasileira.

O eterno poeta da Vila Isabel é o segundo homenageado do projeto, depois do sucesso de Teresa canta Cartola.  “Noel é o elo entre o samba do morro e o samba do asfalto, a cara do Rio de Janeiro.”, comenta Teresa sobre o poeta. “O batuque é um privilégio sim, e fez com que a música brasileira tivesse o viés que tem hoje. Esse verso traduz muito sobre a importância de suas letras para o samba, uma influência ancestral misturada à melodia e à poesia, que faz total diferença na construção da sua identidade”, aponta a artista, sobre o nome do espetáculo.

+ Pessoas que gostam de ir a shows e de sair para dançar são mais felizes, conclui pesquisa

+ Cinco lugares para comer feijoada em São Paulo

Premiada e reconhecida entre as vozes de maior destaque no samba do Rio de Janeiro, Teresa retorna aos palcos com um repertório de vários sucessos do sambista, dentre eles: Com que Roupa, Feitio de Oração e Gago Apaixonado. “Nesse repertório escolhi músicas que têm a ver comigo, com as quais me identifico. Me chamou atenção a maneira como ele via as coisas: O Rio de Janeiro, os cabarés, a malandragem, a mulher e sua relação com o homem. O Brasil apontado em suas músicas detalha as situações sociais e políticas de uma época, ainda muito reais, mas que fizeram a diferença e deram a cara para o samba de hoje.”, conclui Teresa.

Apresentada por Caetano Veloso, em seu último trabalho, a turnê “Teresa canta Cartola” percorreu o Brasil, América Latina, América do Norte, Europa e Ásia. Foram mais de cinquenta apresentações, batendo recorde de bilheteria, lotando teatros e resgatando o que há de melhor no samba: a alegria e o sentimento. Agora, a consagrada artista se desafia a levar aos palcos a poesia e a arte de um sambista que fez de sua música, a identidade de um gênero musical.

Foto: Divulgação