Kisser Clan e Ana Cañas se apresentam em prol dos refugiados

Por Mariana Castro em 19/06/2018

Dia 20 de junho é celebrado o Dia Mundial do Refugiado. Atualmente, o mundo vive uma das piores crises humanitárias da história, com mais de vinte milhões de refugiados. Para chamar atenção para o tema, o Theatro NET São Paulo recebe, nos dias 19 e 20, dois shows em prol da causa.

No dia 19 de junho, às 20h, é a vez da banda Kisser Clan, formada por Andreas Kisser, guitarrista do Sepultura, Yohan Kisser, Gustavo Giglio e Amílcar Cristófaro. A banda abriu mão de seu cachê com o objetivo de arrecadar fundos para a manutenção dos projetos do Adus, Instituto de Reintegração do Refugiado, que ajuda centenas de pessoas por meio de inserção social, cultural e econômica.

+ Musical no Rio de Janeiro conta a trajetória de Renato Russo

+ Chaplin, o Musical tem novos espetáculos em São Paulo até 29 de julho

Andreas Kisser, que já é parceiro do Adus, reforça a importância de abraçar os refugiados que chegam ao país. “Temos que falar sobre o tema constantemente e engajar mais e mais pessoas para a causa do refúgio”, destaca. No repertório, sucessos como Ace of Spades, Stay Clean, The zoo, War Pigs, The Trooper, Balls to the wall, entre outros.

No dia 20 de junho, o Theatro NET São Paulo recebe a cantora Ana Cañas, com mais um show do projeto Sing For Refugees. Parte da renda do evento também será destinada aos projetos do Adus. De acordo com Ana Cañas, essa é uma oportunidade para colocar luz sob a questão do refúgio e ajudar pessoas que tiveram que deixar suas vidas para trás e recomeçar em um lugar muito diferente. “O apoio aos refugiados é fundamental para que eles consigam reconstruir suas vidas”, afirma.

Crise humanitária

O Brasil se tornou rota para muitas pessoas que saem de seus países de origem em busca de paz e sobrevivência. De acordo com o CONARE (Comitê Nacional para o Refugiados), ligado ao Ministério da Justiça, são mais de 28 mil solicitantes de refúgio hoje no Brasil, nove mil já aprovados. Há sete anos, o Adus acolhe essas pessoas com a ajuda de mais de cem voluntários, que dão aulas de português, ajudam na busca por emprego e moradia, realizam treinamentos para que eles possam atuar como professores de outros idiomas, e outros projetos que os auxiliam na retomada da vida em um novo país.

Kisser Clan

Ana Cañas

Foto: Divulgação