Ouvir música em casa deixa as pessoas mais felizes, inspiradas e sensuais, diz pesquisa

Por Patricia Machado em 16/02/2016

Já diz o ditado que “quem canta seus males espanta”. E foi tentado desvendar essa velha máxima que alguns pesquisadores da Apple Music, na companhia do neurocientista Daniel Levitin, resolveram estudar os efeitos que a música tem quando tocada na casa das pessoas.

+ Spotify divulga as músicas mais ouvidas para correr

+ As dez músicas mais buscadas para casamentos na internet

Para chegar a uma conclusão, eles entrevistaram 30 000 pessoas com o hábito de ouvir música em casa. Elas deveriam contar como a música era capaz de afetar o seu comportamento e humor. Depois, os pesquisadores instalaram um sistema sonoro em 30 casas ao redor do mundo.

Durante uma semana, as 30 famílias foram orientadas a não ouvir música enquanto estavam em casa. Já na semana seguinte, os participantes deveriam ouvir música com frequência. Ao longo dessas duas semanas, a equipe de cientistas observou como as pessoas reagiam ao desafio.

Felicidade

O estudo concluiu que ouvir música em casa deixa as pessoas mais felizes. Além disso, os participantes mostraram níveis reduzidos de nervosismo e irritação. Manter uma trilha sonora em casa também fez com que as pessoas rissem mais do que o habitual.

Inspiração

De acordo com 80% dos entrevistados, a música ambiente também melhorou o desempenho nas tarefas domésticas. Por incrível que pareça, 59% das pessoas afirmaram desfrutar mais das atividades de limpeza enquanto ouviam música.

O estudo descobriu ainda que 25% dos participantes se sentiram mais inspirados enquanto ouviam uma música.

Sensualidade

Ouvir música em casa permitiu que os membros da família desfrutassem de mais tempo juntos. O som fez com que eles comessem na companhia dos familiares e conversassem mais, por exemplo.

Outra descoberta foi o fato de que a música é capaz de apimentar os relacionamentos. O número de atividade sexual de cada casal aumentou 67% na semana em que eles ouviram uma boa música.

Via Inc. / Foto: Thinkstock