Óculos de realidade virtual ajuda estudantes de medicina a entenderem o que é ser idoso

Por Patricia Machado em 07/06/2016

De acordo com o senso comum, ser idoso significa ter dificuldade de locomoção e perda de agilidade, além de dificuldades para enxergar e ouvir com clareza. No entanto, por mais que as pessoas se esforcem para compreender a velhice, apenas quem é idoso sabe o que significa chegar na melhor idade.

+ A alimentação pode influenciar na sua longevidade?

+ Diet, light ou zero: descubra a diferença

Para ajudar estudantes de medicina a entenderem o que é ser mais velho, o laboratório Embodied Labs, com sede nos Estados Unidos, criou um óculos de realidade virtual que permite que o usuário descubra o que é envelhecer através de mudanças visuais e auditivas. Isso seria capaz de preparar os futuros médicos para o momento em que fossem atender pessoas idosas.

A ideia do projeto, batizado de We Are Alfred, surgiu a partir de uma pesquisa feita em 2014 que revelou que 15% da população norte-americana têm mais de 65 anos de idade e que até 2040 essa faixa etária deverá representar 25% das pessoas.

“Os estudantes de medicina estão na faixa etária dos 20 anos e ainda não tiveram a experiência de envelhecer. Por isso, nós criamos um dispositivo que permite que eles entendam o que é passar pelo envelhecimento”, explicou Carrie Shaw, uma das responsáveis pelo projeto, ao site da University of Illinois.

O óculos de realidade virtual funciona de uma maneira simples. Ao utilizá-lo, o estudante passa por alguns acontecimentos que são vividos por uma pessoa fictícia chamada Alfred e que tem 74 anos. Ao longo da história, o estudante passa por situações em que o idoso começa ter os sintomas de perda auditiva e visual.

Assista ao vídeo que explica o projeto: