Life Style

Por que o tempo passa mais rápido quando somos adultos?

Por que o tempo passa mais rápido quando somos adultos?

Essa sensação de que o tempo voa cada vez mais conforme envelhecemos não se baseia apenas em nostalgia: ela é explicada pela ciência e foi apresentada pela Scientific American.

+ Ciência revela o melhor horário para você realizar determinadas atividades ao longo do dia

Menos “primeiros”

Data de 1890 o texto do psicólogo William Hames Princípios da Psicologia que fala sobre alguns dos motivos dessas sensações. Segundo James, a vida adulta é acompanhada cada vez menos de eventos memoráveis. A passagem do tempo é medida pelos “primeiros”: primeiro beijo, primeiro dia de escola, primeira viagem… E essa falta de novas experiências causa um sumiço repentino dos dias e das semanas.

A percepção de James foi comprovada por vários estudos diferentes. Em 2005, Marc Wittman e Sandra Lehnhoff, da Ludwig-Maximilian University Munich, na Alemanha, recrutaram 499 participantes de 14 a 94 anos e pediram que cada um respondesse uma série de questionários.

Wittman e Lehnhoff não acharam uma forte relação entre a idade e a percepção do tempo de cada indivíduo. Ou seja: o tempo passa rápido para a todas as idades. Mas as pessoas de 50 anos tenderam a responder à pergunta “quão rápido os últimos 10 anos passaram por você?” apenas com um “muito rápido”.  Já questões como o “quão rápido a última hora passou?” tiveram respostas parecidas entre todas as idades.

tempo-crianças

Já pessoas entre 20 e 59 anos responderam mais sobre uma “pressão do tempo” –aquela noção de que o tempo está passando rápido e não conseguimos cumprir nada dentro desse período.

Em 2010, outro estudo reforçou essa ideia: William Friedman e Steve Janssen, das Universidades de Oberlin e Duke, na Inglaterra, analisaram 49 estudantes e 50 adultos entre 60 e 80 anos. Aos entrevistados, foi dada uma lista de 12 eventos da última década e foi pedido para que eles escolhessem: a) quando o evento ocorreu b) como eles lembravam de cada evento.

Os dois grupos mostraram uma boa memória dos eventos, mas o grupo mais jovem era mais propenso a subestimar a idade do evento. Os adultos mais velhos também tiveram a sensação de que a última década passou mais rápido, comparando-se aos jovens.

Chegou-se, então, a algumas conclusões que tentam explicar por que a cada Réveillon algum parente seu mais velho sempre lembra da rapidez dos eventos do último ano, mas quando crianças aquele Natal demora (e muito) para chegar. Elas são divididas em alguns pontos interessantes.

1) Tempo x eventos

Como William James disse, nós fazemos uma relação tempo x eventos. Logo, quando vivemos a rotina intensa e repetitiva dos adultos, menos eventos novos acontecem, o que acelera o tempo, ao menos na nossa percepção.

2) O tempo passado é relativo em relação a idade

Para uma pessoa de 5 anos, um ano é 20% de sua vida inteira. Mas, para uma pessoa de 50 anos, um ano é apenas 2% de sua vida. Essa teoria de porcentagem sugere que nós comparamos intervalos de tempo de acordo com o total de nossas vidas.

3) Nosso relógio biológico diminui

Outro ponto é que o envelhecimento traz consigo uma desaleração de nosso ritmo interno, o que dá a impressão de que o tempo externo passa mais rápido.

4) Quando envelhecemos, prestamos menos atenção no tempo

Mais responsabilidades, menos tempo para pensar que o Natal vai chegar. Quando criança, você conta os dias para o seu aniversário, espera ansiosamente a chegada do Natal e não quer nem pensar na hora de voltar para a escola. Quando mais velhos, o pensamento de que “falta um mês para o meu aniversário” é cada vez menor, já que preocupa-se com contas, trabalho, aluguel, prazos e etc.

5) Estresse

Essa pressão de que não há tempo suficiente para cumprir tarefas também faz com que fiquemos com a sensação de que o tempo passou rápido.

O que faço, então?

A sugestão da Scientific American é fazer um exercício de pensamento: o tempo não está passando mais rápido — literalmente. O minuto tem a mesma duração que tinha quando você tinha 8 anos e terá a mesma duração quando você chegar aos 80. Aproveitar momentos e buscar novas experiências podem amenizar essa sufocante sensação de que tudo passa rápido.

tempo-deadline

Mais em Life Style

father and son on sunset beach

Sete dicas de presentes para o Dia dos Pais

Carolina Romanini09/08/2016
rio de janeiro - thinkstock

Gírias cariocas para entender o “carioquês”

Patricia Machado06/07/2016
coisas típicas de carioca

Seis símbolos da cultura carioca

Mariana Lucas06/07/2016
Mulheres jovens sao menos propensas a negociar ofertas de trabalho

Pesquisa: Mulheres mais jovens são menos propensas a negociar ofertas de trabalho

Camila Natalo01/07/2016
Mulheres com decote tem 19 vezes mais chances de sucesso em entrevistas de emprego

Mulheres com decote têm 19 vezes mais chances de sucesso em entrevistas de emprego

Camila Natalo29/06/2016
cinquentona com corpo escultura - capa - reproducao

Cinquentona impressiona com corpo escultural

Patricia Machado27/06/2016
garoto triste e isolado - thinkstock

Ausência do pai é prejudicial na criação de meninos e pode levar ao suicídio, diz especialista

Mariana Castro24/06/2016
aperto de mao

Fraco aperto de mão dos jovens pode resultar em desemprego, diz pesquisa

Patricia Machado23/06/2016
Fisiculturista mais velha do mundo completa 80 anos e revela segredos para se manter em forma

Fisiculturista mais velha do mundo completa 80 anos e revela segredos para se manter em forma

Camila Natalo20/06/2016
Latam Divulga

LinkedIn divulga lista das empresas mais procuradas para trabalhar no Brasil

Redação Apontador20/06/2016
pessoas rabugentas ao andar de aviao - Thinkstock

Pesquisa explica por que as pessoas ficam rabugentas ao viajarem de avião

Patricia Machado17/06/2016
Como aproveitar as comidas tipicas da epoca sem brigar com a balanca

Como aproveitar as comidas típicas da época sem brigar com a balança

Camila Natalo17/06/2016
felicidade humor

Pesquisa descobre que não é possível comprar a felicidade

Patricia Machado10/06/2016
Coque no cabelo pode ser a razao da solteirice de certos homens

Coque no cabelo pode ser a razão da solteirice de muitos homens

Camila Natalo08/06/2016
Suecia

Suécia é eleito o país que mais contribui para a humanidade

Patricia Machado06/06/2016