Pessoas ansiosas percebem o mundo de maneira diferente, diz estudo

Por Pedro Katchborian em 10/03/2016

Um novo estudo publicado pelo jornal Current Biology mostra que pessoas com ansiedade podem ver atitudes e momentos inofensivos como ameaças, o que pode contribuir para que elas fiquem ainda mais ansiosas.

+ Ser ansioso pode ser bom, diz estudo

Há vários tipos de ansiedade clínica, mas o mais comum é o Transtorno Generalizado de Ansiedade, quando as pessoas ficam preocupadas com frequência ou ansiosas quando não há motivos para isso. Alguns estudos sugerem que esses transtornos podem ser gerados por um processo chamado supergeneralização.

Na supergeneralização, o cérebro mistura coisas seguras e inseguras e considera todas como inseguras. O problema é que nosso cérebro presta mais atenção em informações negativas ou ameaçadoras em nosso ambiente. Como pessoas ansiosas veem mais ameaças ao seu redor, faz sentido que elas se preocupem mais.

Para chegar a essa conclusão, os pesquisadores recrutaram 28 pessoas diagnosticadas com o transtorno de ansiedade e 16 pessoas sem ansiedade. O experimento teve duas fases: treinamento e teste. No treinamento, os participantes tiveram que aprender a diferenciar três sons — cada um deles representava algo: o tom positivo era ganhar dinheiro, o tom negativo era perder dinheiro e no neutro nada acontecia.

Na segunda fase, cientistas tocaram 15 sons diferentes e pediram que eles apertassem um botão quando ouvissem um som da fase de treinamento. Se acertassem, eles ganhavam dinheiro, do contrário, os pesquisadores tiravam dinheiro.

Por causa do risco de perder dinheiro, a melhor estratégia era ser conservador e não apertar o botão, mas as pessoas ansiosas acabaram fazendo o oposto e tendo um desempenho pior. O cérebro dos participantes foi escaneado durante os testes.