Como evitar dores de ouvido após banhos de mar ou piscina

Por em 04/02/2016

Durante o verão, com a maior frequência dos banhos de mar e piscina, os casos de otite (dor ou infecção de ouvido) costumam aumentar em até 70%.

+ Como prevenir o câncer de pele

+  As principais dúvidas sobre o protetor solar

Essas infecções, que podem ser provocadas por vírus ou bactérias, causam dor e muito incômodo. Para se ter uma ideia, a dor de ouvido é uma das mais fortes do corpo humano, perdendo apenas para o parto e a cólica renal.

Para prevenir o problema, a fonoaudióloga Andréa Abrahão, da rede Direito de Ouvir, listou alguns cuidados essenciais para quem vai se divertir na água. Tome nota:

  • Após nadar, seque os ouvidos com a ponta de uma toalha. Se sentir a presença de água dentro do conduto, deite a cabeça para o lado e encoste a orelha em uma toalha para que o líquido possa vazar.
  • Se a água não sair ou ao menor sinal de secreção no ouvido, que pode ser escura ou amarelada, procure ajuda de um otorrinolaringologista.
  • Evite o uso de hastes flexíveis dentro do ouvido: elas servem apenas para limpar a parte externa e não devem ser introduzidas no canal auditivo.
  • O ouvido úmido pode causar coceira, mas é extremamente importante não introduzir nenhum tipo de objeto dentro do canal auditivo para aliviar a sensação. É preciso prestar atenção, principalmente, nas crianças, para que não se machuquem.
  • Em caso de dores não se deve pingar remédios caseiros. Apenas o médico poderá dar a orientação adequada.