Como fazer um bom plano de negócios?

Por Patricia Machado em 20/09/2017

O empreendedorismo está em alta no Brasil. De acordo com o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas, no primeiro trimestre deste ano foram criadas no país 581.242 novas empresas. O número é o maior do período desde 2010 e revelou um aumento de 12,6% em comparação com o registrado no mesmo período de 2016.

+ Como investir em uma franquia?

+ Quando fazer um empréstimo bancário?

Além disso, muitos jovens têm planos para comandar a empresa própria. Uma pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (FIRJAN) mostrou que dois em cada três brasileiros entre 25 e 35 anos têm como principal objetivo deixar de ter um chefe e se dedicar ao seu negócio.

Para abrir uma empresa, o futuro empreendedor tem uma extensa lista de tarefas, que inclui desde ter uma ideia brilhante até fazer uma análise jurídica do negócio. Apesar da urgência e ansiedade de querer ver a empresa funcionando, é preciso manter a calma e fazer um estudo detalhado sobre a viabilidade do negócio. Esse estudo é chamado de plano de negócios.

“O principal objetivo do plano de negócios é testar a viabilidade de implementação de uma ideia que o mercado se interesse em pagar, de forma escalonada e com receitas recorrentes”, explica Jusivaldo Almeida, educador financeiro da DSOP. Dessa forma, o plano de negócios ajuda a organizar, estruturar e formatar as ideias do empreendedor.

O plano de negócios é capaz de minimizar erros e aumentar as chances de sucesso do negócio

“Às vezes, gostamos da ideia, nos apaixonamos por ela e esquecemos de perguntar se o cliente alvo também gosta. O plano ajuda a transformar a ideia em realidade, nos auxiliando a entender os riscos e o potencial de rentabilidade”, afirma Ricardo Mollo, professor de gestão de finanças e CEO da Brain Business School. “O plano de negócios, em essência, é uma forma bastante estruturada de nos convencermos e imaginarmos que estamos fazendo algo que realmente vale investirmos tempo e recursos”, completa.

Por causa disso, o plano de negócios deve ser feito no momento em que o futuro empreendedor tiver uma ideia. “O empresário ansioso costuma acreditar que não é necessário criar um plano de negócios. Mas, é isso que vai aumentar as chances de sucesso do empreendimento”, garante Júlio Tadeu Alencar, consultor do Sebrae-SP.

Como fazer um plano de negócios?

O primeiro passo é montar um time multidisciplinar. Pessoas com diferentes pontos de vista e experiências serão capazes de dar bons feedbacks para o empreendedor e analisar as diferentes facetas do negócio. “Não tenha medo de pedir feedbacks para pessoas mais experientes ou que tenham competências complementares. Vale, inclusive, pedir ajuda para mentores ou mesmo para seus próprios investidores”, orienta Ricardo.

Depois, é preciso começar a estruturar o documento que deverá guiar os primeiros passos do negócio. Uma dica é dividi-lo em cinco partes:

  • Objetivo da empresa: descreva os principais objetivos da empresa, incluindo missão e valores da companhia
  • Análise de mercado: analise os clientes, os fornecedores e concorrentes
  • Plano de marketing: descreva os serviços e monte as estratégias de promoção e comercialização
  • Plano operacional: demonstre como as operações do negócio irão funcionar na prática
  • Plano financeiro: analise todos os custos, detalhando inclusive os investimentos iniciais para abertura e funcionamento da empresa. Também é importante analisar a rentabilidade do projeto

“O plano de negócios não precisa ser algo complicado e nunca será completo o bastante. Ele tem que ser coerente, coeso e mostrar por que o negócio é bom, qual a sua rentabilidade, riscos, potencial de crescimento, como será executado e quanto de dinheiro é necessário para se desenvolver”, afirma Ricardo.

Ao estruturar um plano de negócios, o empreendedor deve imaginar os resultados da empresa pelos próximos três ou cinco anos. No entanto, sempre que algo mudar na empresa, como um produto ou serviço, esse plano deve ser revisitado e algumas mudanças devem ser implementadas.

+ Como economizar e investir o meu dinheiro?

“O plano de negócios deve estar em constante transformação. Isso permitirá que, durante o andamento da empresa, o empreendedor possa ter uma visão correta e possa alinhar as expectativas e planejar os próximos passos”, aconselha o especialista do Sebrae-SP.

Uma vez que o plano de negócios está pronto, o empreendedor deve criar um plano de ação para colocá-lo em prática. “É comum que muitos empreendedores não analisem a concorrência e até ignorem os feedbacks de potenciais clientes. Eles também costumam superestimar as receitas e subestimar os gastos”, diz Ricardo.

E, por mais que seja tentador compartilhar o resultado do plano de negócios com os colaboradores da companhia, isso não é indicado. “O empreendedor deve dar uma visão geral do plano, falar de prazos, objetivos e como irão aplicá-lo para chegarem nos objetivos. Mas, jamais compartilhar os detalhes do plano”, explica o educador financeiro Jusivaldo.

Fotos: Getty Images