Mitos e verdades sobre a cerveja

Por Mariana Castro em 05/02/2018

A cerveja é a bebida alcoólica mais consumida do país. Para quem gosta, não é necessário ser especialista em maltes, lúpulos e leveduras para se apaixonar por este mundo. Mas, com os milhares de apreciadores, também surgem as mais diversas dúvidas e suposições sobre a bebida.

+ Um copo de cerveja deixa as pessoas mais sociáveis, confirma pesquisa

+ Empresa cria cerveja para ser consumida durante o banho

Pensando nisso, Robson Vergílio, da cervejaria Berggren, falou sobre os principais mitos e verdades envolvendo a cerveja. Confira:

A posição da garrafa na geladeira a faz gelar mais rápido? Mito.

Apesar de não interferir na rapidez do processo, a melhor posição para armazenar e gelar cervejas é de pé. Isso porque o ideal é que ela seja resfriada gradualmente e, de preferência, debaixo para cima. Caso queira colocar no congelador, recomenda-se que seja um pouco antes de consumi-la.

Chope e cerveja são a mesma bebida? Verdade.

A diferença entre o chope e a cerveja é que a cerveja passa por um tratamento térmico para aumentar o prazo de validade do produto. Já o chope, que é não pasteurizado, tende a ser mais fresco e com um prazo de validade mais reduzido.

O colarinho tem uma função? Verdade.

Existem pessoas que não gostam do colarinho, mas ele é necessário para que elas apreciem uma boa cerveja. A função daquela espuma é proteger a cerveja da oxidação, reduzindo a perda de gás e mantendo a temperatura. O indicado é que o colarinho tenha dois dedos de espessura.

A cerveja é a bebida que dá mais ressaca, se comparada às outras? Mito. 

A cerveja não é a vilã da história. Na verdade, o álcool é o responsável pelos sintomas indesejados no dia seguinte, sem contar com a comilança de acompanhamentos nem sempre leves. Uma sugestão importante, além do consumo moderado, é intercalar um copo de cerveja com um copo de água.

Foto: Getty Images