Faz bem comer milho?

Por Mariana Castro em 13/11/2017

Canjica, pipoca, pamonha. Na espiga, na salada ou com manteiga. São diversas as formas de saborear o milho, um carboidrato que, além de delicioso, possui ótimos benefícios para a saúde. Rico em minerais e vitaminas, principalmente B1 e E, o alimento é um dos cereais menos refinados, uma vez que mantém sua casca e os nutrientes que ela contém.

Esta casca, uma espécie de ‘capa’ do milho, é formada por celulose, fibra que traz diversas vantagens para o corpo. Desta forma, o alimento auxilia no funcionamento intestinal, na diminuição de colesterol e no aumento da saciedade, por exemplo. “Essa fibra não é absorvida pelo corpo e é por isso que, muitas vezes, após consumir o milho, identificamos pedaços do mesmo nas fezes”, explica a nutricionista Tainah Scavone. “Mas, isso não é um malefício, como é comum pensar”, esclarece.

+ Benefícios do azeite de oliva para a saúde

+ Benefícios dos alimentos orgânicos para a saúde

Por ser um amido resistente e rico em fibras, o milho é muito bem-vindo aos diabéticos, uma vez que essas propriedades reduzem a velocidade com que o açúcar chega ao sangue. A quantidade ideal para seu consumo, entretanto, varia para cada indivíduo. “Assim como qualquer nutriente, isso vai depender da demanda energética e do cardápio de cada um”, conta Tainah.

Em excesso, o alimento pode trazer prejuízos por possuir fitatos, componentes que podem atrapalhar a absorção de outros minerais. “Uma maneira de driblar esse efeito é deixar o milho de molho por, aproximadamente, oito horas antes de cozinhar”, indica a especialista. É por isso que o milho cozido é a melhor forma de consumi-lo. Além disso, é ideal ingerir o alimento em sua forma mais natural, na espiga. “Os enlatados, em sua maioria, levam conservantes, que são maléficos para a saúde”, acrescenta ela.

O milho pode ser consumido de diversas formas, o que facilita a obtenção de seus nutrientes e benefícios

Não existem pratos em que o milho não é benéfico, e por isso ele tem uma variedade tão grande de receitas. Entretanto, é preciso ficar atento aos outros ingredientes para não descompensar no açúcar, sal e óleo, por exemplo. A pipoca é uma ótima forma de consumir o milho, uma vez que também é rica em fibras e não requer outros ingredientes. “Não há restrições de consumo quanto a faixa etária, mas é indicado se ater aos grãos de milho que não estouram por completo na pipoca para que crianças não corram o risco de engasgar”, aconselha Tainah.

Fotos: Getty Images