Dicas para montar o quarto do bebê

Por Mariana Castro em 23/11/2017

Entre as etapas que antecedem a chegada de um bebê, a fase de montagem e decoração do quarto é uma das mais empolgantes. Afinal, quem não sonha em apresentar um cantinho todo charmoso para o mais novo membro da família, não é mesmo? A beleza do espaço é, de fato, importante, mas também é preciso ficar atento a questões que prezam pelo conforto e pela segurança da criança.

+ Dicas para escolher o papel de parede do quarto do bebê

+ Dicas incríveis de iluminação para o quarto do bebê

“A estética é importante, mas aspectos como luminosidade, acústica, umidade do ar e temperatura adequadas são essenciais para proporcionar bem-estar e conforto ao bebê”, explica Liv Chagas, arquiteta consultora do Grupo Saint-Gobain. “Isso resulta em um sono mais tranquilo, o que é essencial para um melhor desenvolvimento do pequeno”, completa.

Pensando nisso, a especialista reuniu dicas essenciais para preparar o que virá a ser o principal cômodo da casa. Confira:

Iluminação

Para o conforto do bebê, a luz é um elemento fundamental. A recomendação da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) é evitar que o ambiente fique totalmente escuro. “É recomendável deixar uma penumbra para a segurança deles”, afirma Lucila Bizari Fernandes do Prado, presidente do Departamento Científico de Medicina do Sono da SBP.

Por isso, no caso de muita incidência de luz nas janelas, ou excesso de barulho, Liv indica o uso de vidros e cortinas que barrem a absorção de calor e que sejam antirruídos. Outra dica é optar por uma composição de cortinas, como o modelo persiana rolô, que deve ser blackout para o bloqueio da luz, unido a uma cortina de tecido leve, facilmente lavável e que faça parte da decoração.

Para o efeito de penumbra, os pais podem optar pela adoção de uma iluminação alternativa no quarto. O dimmer, um interruptor que regula a intensidade da luz, é uma ótima opção. Luminária de piso, abajur ou arandela alocados próximos à poltrona de amamentação, do trocador ou do berço também são boas alternativas para proporcionar iluminação à meia altura.

Limpeza

Realizar uma boa impermeabilização na casa é importante para deixar o quarto longe de fungos e mofo. Além disso, certifique-se de que o ambiente possui boa ventilação e utilize acabamentos e revestimentos que sejam imunes a esses microrganismos. A má qualidade do ar interno pode ser responsável por vários problemas de saúde.

Mais do que a decoração, é importante que o quarto tenha espaço para a fácil circulação e limpeza

Segundo Liv, não há um tipo de piso mais indicado para o quarto do bebê. “Pode ser de cerâmica, madeira ou porcelanato. A escolha tem mais a ver com a região onde fica a residência, se é mais fria ou mais quente, e o efeito que se pretende dar à decoração”, conta ela. O carpete, por sua vez, deve ficar fora da lista, uma vez que facilita o acúmulo de poeira.

Pelo mesmo motivo, a sugestão é evitar muitas superfícies no quarto, como prateleiras e ursinhos de pelúcia. “O ambiente precisa de fluidez e os pais devem priorizar escolhas práticas, que facilitem o processo de limpeza”, aconselha a designer.

Temperatura

Se a ideia for reformar, é sempre recomendável escolher materiais que promovam isolamento térmico nas paredes, forros e telhados. De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, a temperatura ideal do quarto do bebê é em torno dos 20°C.

Para manter o clima adequado, é recomendado o uso de ar-condicionado, ventiladores ou climatizadores de ar. Mas é importante não deixar o vento direcionado para o bebê. O berço deve ser instalado em posição transversal ao aparelho de ar-condicionado, e nunca na horizontal.

Outra dica é esfriar ou esquentar primeiro o ambiente e, só depois, colocar o bebê no berço. É preciso atenção pois o uso desses aparelhos resseca o ar. Então, para manter a umidade do local, tenha sempre uma bacia com água ou um vaporizador.

Decoração

A preocupação principal deve estar voltada para o bebê e a decoração não deve ser um problema tanto para a circulação e atividades diárias, como para a limpeza e manutenção do espaço. Por isso, é um erro colocar muitos objetos no quarto, só pensando na estética, sem levar em consideração a manutenção diária do cômodo.

“A mesinha do lado da poltrona de amamentação, por exemplo, precisa estar disponível para ser utilizada como apoio”, explica a designer de interiores. Além disso, apesar de ser um item de desejo da maior parte das grávidas, a poltrona de amamentação não é um móvel obrigatório para o quarto. Caso não haja espaço suficiente, uma possibilidade é optar por amamentar na sala, por exemplo, para priorizar a fluidez do quarto. Por fim, para a segurança do bebê, evite colocar prateleiras acima do berço. “Uma boa ideia é optar por quadrinhos”, sugere Liv.

Fotos: Getty Images