Menos é mais: veja dicas de decoração minimalista para seu quarto

Por Thais Lopes em 27/03/2019

No passado, as pessoas acreditavam que precisavam de muito para viver e ser feliz. Hoje, a percepção do que nos faz sentir bem vai além de grandes posses. Nem todos desejam ter uma casa ou carro próprio, a valorização do que temos já é o suficiente, mostrando que é possível se manter bem com muito menos.

Movimentos como as ‘tiny houses’ ou de ‘decoração minimalista’ provam que a redução de elementos de arquitetura e design não necessariamente significa a perda do conforto das moradias. Da cozinha ao quarto de casal, menos pode ser mais!

Decoração Minimalista de quarto

Condecorar Arquitetura e Interiores

O surgimento da decoração minimalista

Clichês à parte, o termo ‘minimalismo’ surgiu para descrever uma série de movimentos artísticos manifestados durante o século XX.

Em comum, sua expressão se baseava na ideia de usar menos elementos para compor algo melhor, como uma decoração de interiores, por exemplo. Houve uma redução ou limpeza formal notória que é claramente ainda identificada nos ambientes, na composição dos móveis e nas instalações.

No início, muitos artistas considerados minimalistas cometeram o “pecado” de abrir mão de aspectos importantes, como a ergonomia, em prol dessa redução visual.

+ Como usar porcelanato com efeito de madeira nos ambientes

+ Como escolher o modelo perfeito de sofá para a sala de estar?

Mas, hoje, a realidade é outra. Sabe-se que o conforto e o aconchego são, sim, coisas importantes a serem alcançadas com a decoração de interiores. Pode-se aliar bem a estética à função das peças. E deve-se sempre valorizar a qualidade das peças.

None None

Ensinamentos para a vida

Um cômodo pode ter menos objetos, mas isso não quer dizer que ele tenha que parecer mal ocupado e em desequilíbrio.

Afinal, simplicidade não é sinônimo de simplório! No lifestyle minimalista não se deixa de ter algo, apenas se dá valor para o que se tem de mais essencial, como a comodidade. Se uma coisa é puramente ornamental, ela logo é descartada da proposta, pois isso seria uma extravagância não desejada.

Carlos Rossi

Pode-se dizer, portanto, que o estilo minimalista de decoração é algo cheio de personalidade. Com um conceito muito interessante, que pode ser replicado também na vida.

De chato e monótono ele não tem nada.  Na verdade, é atraente e elegante. Faz os ambientes parecem mais limpos e amplos. Pode ser mais econômico e fácil de promover manutenção. Ou seja, é um banho da praticidade que a sociedade contemporânea tanto preza.

“Minimalismo é também reduzir a chamada ‘tralha mental’: eliminar as distrações, recusar tudo aquilo que nos distancia dos nossos propósitos e manter apenas o que é essencial.”

– trecho de reportagem desenvolvida pelo site Hometeka.

 

As características de uma decoração minimalista

É difícil encontrar uma pessoa que não se encante com a decoração em estilo minimalista. Dentre suas características destacam-se ambientes altamente funcionais. Paredes e pisos lisos e em cores neutras. A presença de elementos em linhas retas e formas geométricas puras. Poucos móveis e quase nenhum ornamento. Trata-se de uma sobriedade do conjunto agradável aos olhos.

INÁ Arquitetura e Anna Maria Parisi

Existem bons casos de minimalismo para interiores de que se pode falar. São exemplos o design industrial e o escandinavo. Casas decoradas com estas inspirações possuem um visual muito agradável e transmitem tranquilidade. Seu layout é mais aberto, permitindo uma melhor circulação nos espaços. Há uma presença marcante de materiais puros aliados aos sem acabamento, assim como do novo com o antigo.

Quem é fã de propostas com essa pegada vai adorar as dicas a seguir. Saiba como transformar a decoração do seu quarto em minimalista!

Mariana Martini e Cristina Marcovecchio

Como decorar um quarto em estilo minimalista

Ninguém precisa sair colocando pertences no lixo para conseguir replicar as ideias do minimalismo na decoração do quarto.

Mas uma coisa é certa, os ensinamentos repassados pelos artistas que seguiam esse estilo devem fazer as pessoas refletirem sobre o que possuem dentro de casa.

Será que não é o momento de tirar o que já não serve para os ambientes? O que poderia ser doado desse cômodo?

Mariana Luccisano

Livrar-se dos excessos requer dedicação e esforço. O desapego é um exercício fundamental para sucesso da harmonização do lar.

Em sua casa, comece tirando tudo que estiver poluindo o visual do quarto. Pinte as paredes e os móveis antigos de branco, bege ou outros tons claros, como os off-white.

Bianchi & Lima Arquitetura e Duda Senna

Use cortinas finas, deixe o sol entrar. Capriche na iluminação artificial, principalmente sobre os criados.

Depois, quebre a monotonia espacial com a inserção de pequenos objetos, como travesseiros e manta para cama em tons mais fortes. Use e abuse de espelhos sem moldura. Papel de parede, colcha e tapetes sem estampa ou com estampas geométricas fazem parte da composição.

Sandra Picciotto e ArqExpress

Invista em móveis – como cabeceira e cômoda- com design diferenciado, com traços geométricos fortes porém sem o excesso de ornamentação, somente o necessário. Deixe à mostra a textura original da madeira, concreto ou metal.

Quattrino Arquitetura

De todo modo, quarto é sempre um tipo de ambiente que deve proporcionar relaxamento.

Por isso, não é aconselhável nele fazer a exposição de muitos objetos sobre bancadas e prateleiras, mesmo que sejam livros e itens de coleção.

A personalização do ambiente deve acontecer de forma sutil e pontual.

Quadros com dizeres ou figuras de paisagens naturais são bem vindas. De resto, pouquíssimo a mais.

SP Estudio

Gostou das dicas? Deixe seu quarto mais bonito com uma decoração em estilo minimalista! E, se você gostar do resultado, estenda esta ideia para a casa toda.

Estas dicas de decoração minimalista para quartos foram criadas pela equipe Viva Decora.