Quando fazer o alinhamento das rodas do carro?

Por Patricia Machado em 09/11/2017

Sinais como volante trepidando, carro puxando para um lado e pneus apresentando desgaste irregular podem indicar que o veículo está desalinhado. O problema é capaz de comprometer a vida útil dos pneus, contribuindo para o aumento do consumo de combustível e influenciando negativamente na dirigibilidade e segurança dos passageiros e motorista.

+ Onde encontrar o serviço de martelinho de ouro em São Paulo?

+ Como prolongar a vida útil dos pneus?

A melhor forma de solucionar esse contratempo é realizar o alinhamento do veículo, que tem o objetivo de ajustar os ângulos das rodas, mantendo-as perpendiculares ao solo e paralelas entre si. “Alinhar um veículo é, além de devolver as especificações técnicas da montadora para o conjunto de suspensão, solucionar os problemas descritos pelo motorista de maneira definitiva e numa única vez”, explica Eliel Bartels, head do centro de tecnologia, treinamento e inovação da DPaschoal, rede varejista de serviços automotivos.

O alinhamento do veículo precisa ser feito por técnicos que tenham domínio sobre os componentes da suspensão veicular. “Ela possui três ângulos essenciais e que devem ser constantemente mantidos dentro de valores limites, visando a segurança do condutor e economia dos pneus do veículo”, afirma Eliel. Esses ângulos – convergência/divergência, câmber (cambagem) e ângulo de avanço (cáster) – podem variar e são estabelecidos no momento que cada veículo é projetado. “O profissional deve medir e ajustar o carro quando ele estiver parado, deixando-o pronto para aguentar os trancos do dia a dia quando estiver em movimento pelas ruas”, diz o engenheiro.

Para evitar problemas e garantir um serviço de qualidade, os pneus devem estar calibrados antes do alinhamento ser realizado. Outra dica é realizar o procedimento nos dois eixos. “Peça para o seu mecânico realizar, também, um diagnóstico completo no sistema de suspensão, pois o estado das peças influencia diretamente a geometria do veículo. Qualquer parte avariada ou em condições de insegurança deve ser substituída antes do alinhamento”, orienta Eliel.

Além disso, recomenda-se que o alinhamento seja realizado a cada 10 mil km rodados ou quando o motorista detectar anormalidades na condução.

Foto: Getty Images