Mitos e verdades sobre as principais manias dos motoristas

Por Mariana Castro em 21/08/2017

Todo motorista passa pelo mesmo processo antes de tirar a sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH): aulas sobre as regras de trânsito, a mecânica do carro e, por fim, sobre como dirigi-lo. Na hora de pegar no volante, entretanto, muitos acabam criando certos hábitos, que nem sempre podem colaborar com o bom funcionamento do carro.

Seja por descuido ou por acreditar estar fazendo o melhor para o veículo, é preciso ficar atento a algumas manias. Desta forma, você evita ser pego de surpresa por um problema mecânico, que poderia ter sido evitado caso tivesse tomado alguns cuidados simples.

+ Cuidados essenciais para evitar problemas no carro

+ Oito motivos para você cuidar do estepe do carro

O gestor de tecnologia e inovação da DPaschoal, Leandro Vanni, esclareceu alguns mitos e verdades sobre os cuidados com o carro. Confira:

É prejudicial para o carro dirigir com o tanque na reserva? Verdade

As impurezas e sujeiras presentes nos combustíveis são densas e acabam decantando até o fundo do tanque do carro. Por isso, rodar na reserva aumenta o risco de danificar o motor e outros componentes do veículo, uma vez que a sujeira é combustada. No tanque dos novos veículos, o risco de algum tipo de sujeira chegar ao motor é cada dia menor, pois existem diversos recursos para que isso não ocorra. “Mesmo assim, não vale a pena correr o risco. A recomendação é evitar essa prática”, aconselha Leandro.

Misturar combustíveis pode danificar o veículo? Mito

Os veículos flex dispõem de uma tecnologia que se adapta, sem problemas, a troca de combustíveis. É possível realizar a mistura em qualquer porcentagem de álcool ou gasolina. Mas, para que o veículo possa processar e se adequar ao novo combustível, é recomendado mantê-lo ligado após a troca por, no mínimo, cinco minutos e rodar cerca de três quilômetros.

A melhor forma de passar em uma lombada é com o carro na diagonal? Mito

O problema deste hábito não é desalinhar as rodas, como alguns acreditam, mas sim “torcer” a suspensão e forçar os seus componentes desnecessariamente. De acordo com Leandro, a melhor forma de passar em uma lombada sem raspar a parte inferior do carro é reduzindo a velocidade e passando com o veículo reto, ou seja, com as duas rodas de cada eixo tocando a lombada ao mesmo momento.

Ligar e desligar o carro ao ficar parado no trânsito é uma boa ideia? Mito

Alguns carros possuem um sistema para desligar parcialmente o veículo no trânsito, reduzindo o consumo de combustível e a emissão de poluentes. “Mas, em veículos comuns, isso não é recomendado pois irá consumir a carga da bateria, correndo o risco do veículo não pegar novamente”, alerta Leandro. A cada partida que se dá, o ideal para a recuperação da carga é rodar, no mínimo, quinze minutos sem desligar o motor.

Manter o pé na embreagem é prejudicial para o carro? Verdade

Isso é algo comum quando se está no trânsito. Ávidos por seguir viagem, os motoristas tentam avançar lentamente diversas vezes. “No entanto, manter o pé apoiado constantemente na embreagem é um habito de direção que pode prejudicar a vida útil do componente”, sugere o especialista.

Foto: Getty Images