Distrito Federal terá placa contra clonagem em 2017

Por Patricia Machado em 19/12/2016

A partir do dia 1º de janeiro de 2017, as placas de carros e motos do Distrito Federal ganharão um item adicional. Além dos dados comuns, elas terão um QR Code. Parecido com um código de barras, a novidade quer combater a clonagem de veículos e melhorar o sistema de fiscalização.

+ Álcool ou gasolina? Qual é o melhor?

+ Como tirar a primeira carteira de motorista

Por enquanto, a nova placa será apenas instalada em carros e motos novos ou que estão sendo emplacados e não terá custo adicional. De acordo com o Detran, os QR Codes terão dois tipos de informação. Através de aplicativos comuns de leitura, a pessoa poderá ter acesso aos dados de fabricação da placa, a sequência de letras e números e o local de emissão. Já os equipamentos de leitura do Detran poderão rastrear o automóvel, descobrir os dados pessoais do dono do veículo e até saber se o mesmo está com o licenciamento em dia.

placa com qr code - divulgacao

O novo sistema também será aplicado ao documento do veículo. Isso permitirá uma fácil fiscalização durante blitzes, por exemplo. A expectativa é que a novidade consiga reduzir o número de veículos clonados. Atualmente, o Detran da região recebe entre dez e doze denúncias desse tema por mês.

Apensar de ainda não ter sido estipulada uma data para que as placas sem QR Code sejam penalizadas, o Código de Trânsito Brasileiro (CTB) determina que portar placas em desacordo com as normas faz com que o motorista seja multado em R$ 130,16 e ganhe quatro pontos na carteira e tenha o veículo retido.

Fotos: Getty Images / Divulgação