Cuidados essenciais para evitar problemas no carro

Por Mariana Castro em 17/08/2017

Muitas pessoas costumam esperar um problema acontecer para checar as condições do veículo. Mas, isso está longe de ser o ideal, uma vez que um carro em perfeito funcionamento ajuda a garantir um trânsito mais seguro tanto para o motorista, quanto para os passageiros e pedestres. Outros benefícios relacionados a esse cuidado também incluem redução da emissão de poluentes e mais economia. Por isso, a manutenção preventiva do automóvel não deve ser deixada de lado, como é o costume.

Segundo Leandro Vanni, gestor de tecnologia e inovação da DPaschoal, as pessoas costumam ter despesas mais elevadas por não fazerem revisões periódicas. “Ao permitir que os problemas sejam diagnosticados logo no começo, o dono do carro evita que um item danificado comprometa os outros e eleve o custo da manutenção”, explica o especialista. Em linhas gerais, recomenda-se que a revisão do veículo seja feita a cada seis meses ou dez mil quilômetros rodados, variando de acordo com cada componente ou sistema.

+ O que avaliar na hora de comprar uma moto?

+ Onde comprar carros usados em São Paulo

Normalmente, quando o carro não liga, a falha na bateria é o motivo mais comum. “Nesse caso, existe pouca coisa que possa ser feita em casa. É importante levar o veículo até uma mecânica de confiança, equipada para diagnosticar e lidar com o problema”, sugere Leandro. Mas, alguns cuidados podem ser tomados diariamente para evitar esse tipo de imprevisto. Não é recomendado desligar o veículo sempre que parar em um congestionamento ou fila, por exemplo, uma vez que isso consome a carga da bateria e aumenta o risco do veículo não ligar novamente.

Outro hábito que pode prejudicar o funcionamento do carro é rodar com o nível de combustível na reserva. “Isso aumenta o risco de danificar o motor e outros componentes do veículo”, alerta o especialista. Para ajudar os motoristas, Leandro elencou os principais cuidados que os motoristas  devem ter com seus veículos. Confira:

Calibrar os pneus

É recomendado que se faça isso a cada 15 dias, sempre com a calibragem indicada no manual do veículo. Ela deve ser feita pela manhã, com os pneus frios e sem ter rodado longas distâncias. “No estepe, coloque duas ou três libras a mais do que o recomendado, evitando que ele esteja vazio caso seja necessário o seu uso”, recomenda Leandro. Não verificar a calibragem dos pneus é um erro comum na hora de cuidar do carro, podendo prejudicar sua vida útil e aumentando o consumo de combustível e a poluição do meio ambiente.

Trocar o óleo do carro

Neste caso, é importante consultar o manual do seu veículo e seguir a recomendação do prazo para troca e do tipo de óleo que deve ser utilizado. “Muitos acreditam que é necessário trocar a cada cinco ou dez mil quilômetros rodados, mas isso não é necessariamente correto”, afirma o especialista. No momento da troca, não deixe de trocar também o filtro, pois ele pode reter de 200 a 500 mililitros de fluído velho, que poderá se misturar com o novo no momento da troca.

Trocar o líquido de arrefecimento

Comumente chamado de água do radiador, o líquido de arrefecimento contém, também, um produto específico que garante a refrigeração e conservação do motor.Troque conforme a orientação do fabricante do veículo, disponível no manual do carro”, aconselha Leandro. Na maioria dos veículos, a recomendação de troca é a partir dos 30 mil quilômetros rodados ou após dois anos de uso.

Foto: Getty Images