Como prolongar a vida útil dos pneus?

Por Patricia Machado em 19/10/2017

A manutenção do carro exige atenção e cuidado especial. Isso garantirá que todos os equipamentos estejam funcionando corretamente, protegendo o motorista e passageiros quando o veículo estiver em movimento. E, entre os itens que precisam ser checados com frequência – e que muitas vezes pode ser esquecido, está o pneu do carro.

+ Oito motivos para você cuidar do estepe do carro

+ Qual o momento certo para trocar os pneus do carro?

“Os pneus são importantes para garantir a segurança do veículo através de sua aderência ao solo, trazendo eficiência na dirigibilidade diretamente relacionados a frenagens, acelerações, em condições de curvas ou retas e para diferentes tipos de solo e condições climáticas”, explica Gerson Burin, coordenador técnico do Cesvi/Mapfre.

Além disso, o pneu também é responsável por absorver grande parte das irregularidades do solo, amortecendo as vibrações e evitando que estas cheguem de forma acentuada ao sistema de suspensão do veículo. Por causa disso, os pneus devem ser conservados e trocados no momento ideal para evitar problemas maiores.

A calibragem correta do pneu é importante pois fará com que a banda de rodagem tenha perfeito contato com o solo. Isso evitará desgastes irregulares

“O desgaste dos pneus dependerá de inúmeros fatores. São eles o tipo de veículo, pavimento, forma de condução, temperatura de trabalho, alinhamento do sistema de suspensão e a pressão utilizada”, afirma Gerson.

Para aumentar a vida útil do pneu, confira algumas dicas preparadas pelo especialista:

  • A calibragem correta do pneu é importante pois fará com que a banda de rodagem tenha perfeito contato com o solo, evitando desgastes irregulares que poderão ocorrer no centro do pneu ou nos ombros laterais por pressão incorreta
  • A manutenção do sistema de suspensão, direção e amortecedores trará maior durabilidade dos pneus. Por isso, é importante fazer  revisões periódicas
  • Buracos poderão causar danos ao pneu, principalmente rasgos e danos em sua estrutura interna, podendo, em alguns casos, inutilizar o pneu
  • Utilize produtos específicos para garantir a boa aparência dos pneus, evitando o uso de produtos derivados de petróleo. Eles poderão reagir com o composto do pneu trazendo trincas e ressecamentos
  • Evite dirigir agressivamente. Quanto maior a força de tração ou frenagem, maior será o atrito do pneu com o solo, resultando em desgastes acentuados na banda de rodagem

Como saber que é hora de trocar os pneus?

De acordo com Gerson, o pneu pode ser trocado diante de duas situações: em função do seu desgaste ou pela data de fabricação do mesmo. O desgaste pode ser identificado pela referência chamada TWI (Tread Wear Indicator), que demonstra o limite de desgaste da banda de rodagem.

“Caso a referência TWI tenha contato com o solo em função do desgaste da banda, é hora de fazer a substituição”, orienta o especialista. “Outra referência usada para fazer a substituição é observar o DOT do pneu, que é composto por 4 números. Os dois primeiros indicam a semana de fabricação e os últimos números apontam o ano de fabricação. O correto é que o pneu não tenha mais que cinco anos de uso”, completa.

Além disso, é muito comum que as pessoas realizem um rodízio entre os pneus, evitando comprar todos os itens novos de uma vez. O correto é realizar o rodízio conforme o manual de instruções do veículo. Porém, saiba que os pneus mais novos sempre deverão estar nas rodas traseiras para proporcionar mais segurança e estabilidade para o veículo.

Outra dica importante é sempre ter pneus originais. “Mantenha as medidas e características dos pneus contidos no manual ou tenha pneus com a mesma medida e especificação. Esses parâmetros são importantes para garantir a segurança dos pneus”, afirma Gerson.

Foto: Getty Images