Como dirigir com segurança durante a gravidez?

Por Patricia Machado em 18/07/2017

Ao confirmar a gravidez, as mulheres costumam pesquisar sobre os cuidados necessários para ter uma gestação saudável, garantindo o bem-estar da futura mãe e do bebê. Dentre os tópicos pesquisados, elas costumam checar se poderão dirigir durante a gestação. O Departamento Estadual de Trânsito (DETRAN) não estabelece uma regra sobre até quando a mulher pode conduzir um automóvel. Isso deve ser definido pelo obstetra, uma vez que ele saberá avaliar a saúde da mãe e bebê.

+ Vale a pena investir no consórcio de veículos?

+ O que é o seguro auto-popular?

De acordo com Edson Kayanuma, médico e supervisor de Saúde da Ford Brasil, o primeiro trimestre da gravidez é o período em que a ocorrência de tonturas, náuseas, vômitos e sonolência é bastante comum. Por causa disso, é aconselhável que a gestante não dirija caso apresente algum desses sintomas.

Além disso, não é recomendado que a mulher dirija a partir do oitavo mês de gravidez porque a barriga pode ter crescido o suficiente para estar muito próxima ao volante. Em caso de colisão, haverá um risco maior de descolamento da placenta ou de indução ao parto prematuro.

O especialista orienta ainda que as gestantes deixem os telefones do obstetra e de alguns familiares em um local de fácil acesso dentro do carro. Isso será importante caso a mulher grávida sinta algum mal-estar, como contrações, e precise pedir ajuda. “Esses são apenas alguns conselhos gerais de direção para grávidas. Dependendo de possíveis limitações adicionais, a mulher deve sempre seguir as orientações dadas pelo seu obstetra”, afirma Edson.

Como dirigir com segurança?

As grávidas devem usar o cinto de segurança de três pontos. A faixa inferior deve ficar abaixo da barriga, o mais justo possível. Já a faixa diagonal não deve ficar sobre a barriga, debaixo do braço ou da axila. Ela deve cruzar o meio do ombro, passar rente os seios e lateralmente ao abdômen.

Alguns exercícios também podem promover o bem-estar da gestante no trânsito e diminuir possíveis inchaços. O especialista listou alguns alongamentos importantes. Confira:

Posição: a mulher deve estar deitada de lado

  • Com um braço embaixo da cabeça e o outro apoiado no chão em frente ao corpo, mantenha as pernas dobradas e respire suavemente com o abdômen relaxado
  • Com um travesseiro embaixo da cabeça, faça movimentos de flexão e extensão da cabeça – imitando o gesto afirmativo –, deslizando-a no travesseiro. Após este alongamento, incline a cabeça lentamente em direção aos ombros
  • Ainda com o travesseiro embaixo da cabeça, faça movimentos circulares para frente e para trás com o ombro que estiver para cima. Repita os movimentos deitando no lado contrário
  • Faça flexões e extensões com os cotovelos. Na sequência, faça os mesmos movimentos com os punhos
  • Mantenha as pernas dobradas e alongue o braço em direção ao joelho oposto, tentando tocá-lo. Repita o movimento para ambos os lados

Posição: a mulher deve estar sentada, com coluna apoiada na parede e as pernas estendidas

  • Faça movimentos com o pé, apontando-o para o teto e realinhando-o horizontalmente com as pernas. Após esse exercício, mantenha a mesma posição e rode os pés para dentro e para fora, fazendo com que toda a perna siga o movimento
  • Dobre um joelho de cada vez em direção à barriga

Foto: Getty Images