Sexo

Pessoas que fazem mais sexo ganham mais dinheiro

Pessoas que fazem mais sexo ganham mais dinheiro

Talvez o segredo para ganhar mais, seja mais prazeroso do que você imagina. E não, não estamos de sacanagem. De acordo com um estudo realizado pela Anglia Ruskin University, em Cambridge, na Inglaterra, pessoas que fazem mais sexo ganham mais dinheiro — independente da escolaridade ou profissão.

+ Homens e mulheres mais baixos têm menos parceiros sexuais, diz estudo

O estudo feito por Nick Drydakis, pesquisador da área de economia na universidade, descobriu que pessoas que fazem sexo duas ou três vezes por semana, independentemente de sua saúde física ou mental, ganham 4,5% a mais do que aqueles que fazem sexo com menos frequência.

Empregados saudáveis ​​também fazem mais sexo, de acordo com o estudo. Drydakis escreveu: “A vasta literatura médica e psicológica conclui que a atividade sexual está associada a uma boa saúde e melhoria das capacidades físicas e mentais, bem-estar psicológico e hábitos alimentares”.

A pesquisa também descobriu que os funcionários com problemas de saúde, mas que são sexualmente ativos, ganham 1,5% a mais do que aqueles com sintomas semelhantes que não são sexualmente ativos.

Usando dados de 7.500 entrevistados, a pesquisa ainda descobriu que funcionários com deficiência são 13% menos ativos do que aqueles sem deficiência, enquanto aqueles com problemas cardíacos são 11,4% menos sexualmente ativos.

+ Sete atitudes que podem melhorar a relação sexual

“É importante adquirir conhecimento dos fatores que podem afetar positiva ou negativamente a sua atividade sexual, e saúde é um dos maiores de todos”, afirmou o pesquisador.

Diante desses dados, os pesquisadores concluíram que a falta de intimidade física pode ter um impacto significativo no estado de espírito de uma pessoa e que isso reflete em seu trabalho. “As pessoas precisam amar e serem amadas (sexualmente e não sexualmente). Na falta desses amores, elas se tornam suscetíveis à solidão e depressão, o que afeta seu desempenho profissional”, explica Drydakis.

Ainda segundo o estudo, os retornos salariais em comparação com a atividade sexual são significativamente maior, estatisticamente falando, para aqueles entre 26 e 50 anos de idade.

Via Cambridge News

Mais em Sexo

Vida sexual ativa reduz a chance de problemas cardíacos em mulheres mais velhas, diz estudo

Patricia Machado08/09/2016
casal na cama - thinkstock

Conheça cinco benefícios do sexo para a saúde

Mariana Castro31/08/2016
Woman with insomnia

Ambas as partes sofrem com o fim do namoro, revela pesquisa

Patricia Machado29/08/2016

Pesquisa descobre quando os divórcios mais acontecem

Patricia Machado25/08/2016

Estudos mostram o que influencia a escolha de um parceiro para os brasileiros

Patricia Machado24/08/2016
Man watching television

Assistir televisão por muito tempo pode causar infertilidade nos homens, indica pesquisa

Mariana Castro18/08/2016
casal feliz

Casais não acreditam que podem ser traídos por seus parceiros, aponta estudo

Mariana Castro17/08/2016
romantic couple drinking beer in plastic cups at outdoor bar

Manter contato com o ex pode ser sinal de traços obscuros na personalidade, segundo psicólogos

Mariana Castro17/08/2016

Mulheres ignoram o uso de preservativos quando bebem, aponta estudo

Patricia Machado16/08/2016
Sad woman

Seis motivos que podem fazer com que a atividade sexual seja dolorida

Mariana Castro12/08/2016
Shocked woman squeezing pimple in bathroom

Seis hábitos “sexuais” que podem causar espinhas – e como resolvê-los

Mariana Castro10/08/2016
family couple in bed, woman with insomnia

Qualidade do sono pode afetar o seu relacionamento, revela pesquisa

Patricia Machado09/08/2016
pessoas altruistas fazem mais sexo - thinkstock

Pessoas altruístas e bondosas fazem mais sexo, diz pesquisa

Patricia Machado08/08/2016
It was horrible night for both of us

Ressecamento vaginal pode afetar a vida sexual das mulheres, segundo especialista

Mariana Castro05/08/2016
couple with smartphones and shopping bags in mall

Usuários do Tinder são insatisfeitos com a aparência, conclui pesquisa

Patricia Machado05/08/2016