Jovens suecas se masturbam tanto quanto os homens, revela pesquisa

Por em 10/05/2016

Aparentemente, a Suécia já pode ser considerada um dos melhores lugares do mundo para ser uma mulher: o país tem uma das políticas de licença parental mais generosas do mundo e recentemente ficou em quarto lugar no índice do Fórum Econômico Mundial de igualdade de gêneros.

+ Formato da vagina pode impactar no alcande do orgasmo, revela estudo

Agora, um estudo recente publicado no Journal of Sex Research sugere que há uma outra área onde os jovens do país alcançaram uma surpreendente paridade de gênero: a masturbação.

Pesquisadores da Suécia, Bélgica e Alemanha analisaram dados de 1.566 estudantes do sexo feminino e 1.452 estudantes do sexo masculino com idades entre 18 e 22 anos. Os participantes foram questionados sobre seus hábitos sexuais, como a que idade em começaram a se masturbar, que tipos de brinquedos sexuais usavam, quais eram as suas fantasias e como eles viam a masturbação em geral.

As respostas mostraram algumas diferenças entre os sexos. As mulheres, por exemplo, relataram ter usado mais brinquedos sexuais para obter prazer do que os homens. Já quando se tratava de quantas vezes homens e mulheres se masturbaram, os resultados foram mais semelhantes.

Aproximadamente 98,9% dos participantes do sexo masculino e 85,5 % dos participantes do sexo feminino disseram ter se masturbado em algum momento de suas vidas, sendo os homens a partir dos 12 ou 13 anos, em média, e as mulheres entre 13 e 14 anos. Além disso, quase todos os homens e mais de 81% das mulheres revelaram ter orgasmos enquanto se masturbavam.

+ Site ensina mulheres a terem orgasmo

Dado o estigma social que cerca a masturbação feminina e o prazer das mulheres em geral, os resultados do estudo sueco são um tanto surpreendentes. A falta de debate cultural sobre o auto-prazer feminino levou a um fenômeno chamado “lacuna do orgasmo”: mulheres têm apenas um orgasmo para cada três do homem durante a relação sexual.

O fato de que não há uma diferença substancial entre o número de homens e mulheres que relatam ter se masturbado indica que as jovens suecas estão abertas a auto-exploração. De acordo com a pesquisa, a masturbação é responsável por mais orgasmos no quarto.

É importante notar que os resultados do estudo sueco representam um forte contraste com a de outros estudos sobre masturbação ao redor do globo. Uma pesquisa feita na China, em 2013, descobriu que os hábitos de masturbação dos chineses estão claramente definidos entre os sexos: 96% dos estudantes universitários do sexo masculino afirmaram ter se masturbado contra apenas 70% das mulheres.

+ O tamanho do pênis ideal de acordo com as nacionalidades

Mesmo nos Estados Unidos, as mulheres relatam se masturbar com muito menos frequência do que os homens. Uma Pesquisa Nacional de Saúde Sexual e Comportamento feita em 2009 revelou que 28,9% das mulheres, com idades entre 25 a 29, disseram não ter se masturbado no último ano.

A Suécia, no entanto, parece ter uma visão muito mais progressiva em relação à educação sexual e a igualdade de gênero em geral — afinal, o país é o berço do klittra, palavra criada para descrever a masturbação feminina.