Genética pode influenciar na solteirice, diz estudo

Por Patricia Machado em 29/06/2016

Talvez você não esteja solteiro por opção. De acordo com uma descoberta feita pela Universidade da Georgia, nos Estados Unidos, algumas pessoas não estão namorando por culpa da genética. O objetivo da pesquisa era entender como a genética era capaz de influenciar a formação de relacionamentos.

+ Games aproximam casais e contribuem para os relacionamentos

+ Descubra as palavras que você deve usar para se dar bem em sites de relacionamento

Para que o estudo fosse realizado, o time de cientistas contou com a colaboração de 129 pessoas. Através de testes, eles avaliaram como os voluntários se comportavam socialmente e emocionalmente. Depois, amostras do DNA dessas pessoas foram analisadas em um laboratório. A ideia era descobrir a quantidade do gene OXT, que é responsável por produzir a ocitocina, conhecido como hormônio do amor.

Ao analisar os resultados, os cientistas descobriram que pessoas que tinham pouca quantidade do gene OXT no organismo apresentavam alto grau de ansiedade ao se relacionarem com as pessoas e também se sentiam inseguras ao pensarem em um compromisso mais sério.

Já os voluntários que apresentaram uma alta quantidade do gene OXT se sentiam mais seguros e abertos para se relacionarem com as pessoas. Isso faria com que eles fossem capazes de se envolver em um namoro com mais facilidade.

Foto: Thinkstock