Trabalhar doente traz prejuízos para a empresa, aponta pesquisa

Por Patricia Machado em 02/09/2016

Temperatura instável significa que, muito em breve, as pessoas vão começar a ficar doentes. Afinal, poucos organismos conseguem passar ilesos por dias em que o clima alterna entre quente e frio. Mas, além da doença, o problema maior é que a maioria das pessoas se recusa a ficar de repouso e insiste em trabalhar durante os dias de mal-estar.

+ Checar e-mails fora do trabalho causa estresse e problemas conjugais, aponta pesquisa

+ Como ser mais feliz no trabalho

De acordo com um novo estudo feito pelo Departamento Nacional de Pesquisa Econômica dos Estados Unidos, as empresas que deixam seus funcionários irem para o trabalho quando estão doentes sofrem um grande prejuízo, que pode ser analisado através da produtividade dos colaboradores.

Os cientistas acompanharam o comportamento de funcionários e empresas em cidades que adotaram a licença médica paga obrigatória. Depois, eles analisaram os dados de um relatório sobre a gripe produzido pelo Google entre 2003 e 2015.

As empresas que permitiam que os funcionários ficassem em casa por motivos de doença diminuíram em cerca de 5% os casos de gripe. Isso acontecia porque quando pessoas com doenças infecciosas vão trabalhar, elas espalham o problema.

+ Saiba como o estresse pode afetar o seu cérebro

O estudo também quis analisar o que motivava as pessoas a comparecem no escritório quando estavam doentes. As respostas revelaram que metade dos entrevistados tinha medo que o seu trabalho acumulasse, enquanto os outros disseram que trabalhar doente era melhor do que ficar de repouso em casa.

Outra descoberta realizada pelos pesquisadores foi de que, além de contaminar os demais funcionários, a produtividade de quem está doente cai para cerca de um terço. Agora, se eles ficarem em casa, poderão se recuperar mais rapidamente e trazer melhores resultados após mal-estar.

Fotos: Getty Images