Ter muitos amigos faz bem para a saúde, revela estudo

Por Mariana Castro em 25/08/2016

Ter poucos amigos não parece bom para ninguém. E um novo estudo relevou que isso é, na realidade, bem pior do que se imagina. Além de ser excluído de eventos e ter a sensação de que está sempre sozinho, o isolamento social também pode fazer mal para a saúde. O mais curioso é que isso não depende do número de amigos que uma pessoa considera ter, mas, sim, do número de pessoas que a consideram um amigo.

+ Metade dos seus amigos não te considera tão amigo assim, diz pesquisa

+ Ter amigos ajuda a aumentar a tolerância à dor, de acordo com pesquisa

A pesquisa realizada pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, estudou os níveis de fibrinogênio, uma proteína produzida pelo fígado que ajuda na coagulação do sangue. Através da sua ação, a substância pode salvar a vida de alguém com ferimentos graves, por exemplo. Mas, se seus níveis permanecerem altos a longo prazo, as chances de uma pessoa criar coágulos que levem à ataques cardíacos e infartos aumentam.

Os pesquisadores compararam a quantidade de fibrinogênio presente em mais de 3.500 pessoas, além de analisarem as informações das redes sociais dos voluntários. Como nem todas as amizades são mútuas, foram analisados dois dados: o número de amigos que uma pessoa considerava ter e o número de pessoas que a consideravam um amigo. Os resultados mostraram que os participantes acreditavam ter, em média, dez amigos, enquanto apenas cerca de quatro pessoas os considerava, de fato, um amigo.

A análise da pesquisa não encontrou relação entre o número de amigos que uma pessoa dizia ter e seus níveis de fibrinogênio. “O que importa é como os outros nos veem, não como os vemos”, escreveram os pesquisadores no estudo. Assim, aqueles que eram considerados amigos por muitas pessoas tinham níveis menores da proteína coaguladora. Já quem não tinha um grau de popularidade muito alto, apresentava uma quantidade de fibrinogênio tão alta quanto a encontrada em fumantes.

+ Você começa a perder amigos muito mais cedo do que imagina

A pesquisa, que foi publicada na revista científica Proceedings of Royal Society, mostrou que mesmo achando que está rodeado de amigos, o apoio só vem daqueles que, de fato, o consideram um amigo.

Ainda é necessário realizar outros estudos sobre a importância da amizade, mas os pesquisadores acreditam que ela alivia o estresse por promover uma vida social ativa, além de fazer com que um amigo encoraje o outro a cuidar da sua saúde.

Foto: Getty Image