Saúde e Bem-Estar

Sete dicas para voltar à rotina sexual após a gravidez

Sete dicas para voltar à rotina sexual após a gravidez

Algumas mulheres temem não aproveitar tanto a relação sexual após a gravidez enquanto outras deixam sua vida sexual de lado por causa das mudanças hormonais e do cansaço causado com a chegada de um novo membro à família.

Mas, ter um bebê não deve ser encarado como um motivo para atrapalhar a paixão do casal. Ao contrário do que muitos imaginam, o sexo após o nascimento do bebê pode ser tão prazeroso quanto antes — ou até mais.

+ Estudo revela porque as mulheres se recusam a fazer sexo de luz acesa

+ Por que as mulheres sentem vontade de fazer xixi durante o sexo

Na maioria dos casos, a recomendação médica é de que a mulher volte a fazer sexo depois de seis semanas. Samantha Evans, especialista em saúde sexual, compartilhou no site britânico Healthista sete dicas para ajudar as novas mamães a voltarem a ter uma rotina sexual saudável e prazeirosa após o parto.

Confira:

Converse com o parceiro

Além das preocupações da nova mãe, os sentimentos do parceiro também precisam ser levados em consideração. Para muitos homens, o medo de machucar a mulher pode afetar a disposição deles para o sexo. Em geral, eles também temem que as mudanças no formato da vagina da mulher impossibilitem que eles “caibam” tão bem. Muitos ainda ficam com a memória das imagens do parto, o que também impacta no apetite sexual. Todas essas preocupações podem ser resolvidas caso o casal fale sobre seus medos e compartilhe seus sentimentos abertamente.

Vá com calma

Sexo é muito mais do que a penetração. Por isso, a mulher não precisa partir para isso na primeira tentativa. Ela pode passar um tempo se acostumando com as sensações enquanto os dois trocam carícias e se tocam. Essas atividades permitem que o casal se sinta protegido e aconchegado, levando a uma maior conexão entre eles.

Tenha certeza do que você quer

Se a mulher se sente pronta, não é necessário esperar as seis semanas para retomar as atividades sexuais. Mas, se ela temer que o sexo será doloroso antes mesmo dele acontecer, ele provavelmente será, uma vez que os músculos da vagina estarão mais enrijecidos. Por isso, é importante que ela espere sua completa recuperação, para que não se preocupe com outras coisas além do seu prazer na hora H.

Experimente novos horários

Cuidar de um recém-nascido pode ser muito exaustivo. Por isso, uma boa estratégia é evitar fazer sexo na hora de ir para a cama, uma vez que ambos, provavelmente, acabarão dormindo. O momento ideal é a tarde, quando o bebê está dormindo e o casal está com mais energia. Se houver outras crianças na casa, o melhor é tentar ir para a cama na mesma hora que elas.

Seja criativa

Após dar à luz, o sexo pode ficar diferente. Se nas primeiras vezes houver dor e desconforto, a masturbação ou um vibrador clitoriano podem ajudar a mulher a relaxar com a ideia da penetração, além de estimular a lubrificação vaginal. Isso facilitará o orgasmo e ainda aumentará a libido da mulher.

Use lubrificantes

Alguns casais acreditam que usar lubrificante para o sexo é sinal de que algo está errado. Na verdade, seu uso é recomendável a qualquer momento e, principalmente, se a mulher estiver com ressecamento vaginal. Durante a gravidez e a amamentação, os níveis de estrógeno caem, o que afeta a lubrificação da região genital. Por isso, incorporar o uso de lubrificantes à base de água deixará o sexo mais confortável, prazeroso e duradouro.

Use métodos contraceptivos

Ter algum plano de controle de natalidade é uma boa ideia para quem não quer surpresas nos próximos nove meses. As mulheres que ainda não tiveram sua primeira menstruação após a gestação também podem engravidar e, por isso, usar camisinha ou ir ao ginecologista para decidir qual anticoncepcional tomar é altamente recomendável.

Foto: Getty Images

Mais em Saúde e Bem-Estar

camisa sonora - imagem 3 - reproducao

Camisa tecnológica permite que deficientes auditivos “sintam” músicas clássicas

Mariana Castro26/05/2017
Tired man being overloaded at work

Dormir pouco pode afetar a aparência e arruinar a vida social das pessoas, diz estudo

Mariana Castro24/05/2017
HIV blood sample

Anvisa registra primeiro teste rápido para detecção do HIV

Patricia Machado23/05/2017
Woman sitting curled up

Ansiedade não controlada pode evoluir para sérios transtornos psicológicos

Mariana Castro23/05/2017
young woman sitting on couch and blowing nose

Problemas respiratórios aumentam as chances de infarto, diz pesquisa

Mariana Castro22/05/2017
Looking in mirror

França aprova lei que proíbe modelos extremamente magras

Mariana Castro22/05/2017
Hand Holding Small Marijuana Leaf with Cannabis Plants in Background

Anvisa reconhece Cannabis sativa como planta medicinal

Mariana Castro18/05/2017
Young woman picking her nails

Ansiedade: entenda o transtorno, sintomas e tratamentos

Mariana Castro16/05/2017
Fitness female athlete lifting weights in gym

Falar palavrões durante atividades físicas deixa as pessoas mais fortes, revela pesquisa

Mariana Castro12/05/2017
Pink breast cancer awareness ribbon in hand

Estudantes criam sutiã capaz de detectar sinais de câncer de mama

Mariana Castro11/05/2017
Woman hands holding cigarette outdoor.

Cigarro estimula produção de enzima que entope as artérias, conclui pesquisa

Mariana Castro10/05/2017
aula de cochilo - reproducao

Academia oferece aula de cochilo para queimar calorias e aliviar estresse

Mariana Castro09/05/2017
Close up of massage shoulder

Fazer massagem pode ser tão bom para o bem-estar quanto receber, revela estudo

Mariana Castro05/05/2017
Beautiful woman using mascara in bathroom

Dicas para manter os cílios fortes e saudáveis

Patricia Machado03/05/2017
Tired woman with tea in kitchen

Dormir muitas horas seguidas não compensa o ‘sono acumulado’, afirma pesquisa

Mariana Castro02/05/2017