Saúde e Bem-Estar

Redução de mamas: quando e como fazer?

Redução de mamas: quando e como fazer?

O Brasil é o segundo país que mais realiza cirurgias plásticas no mundo, segundo levantamento da International Society of Aesthetic and Plastic Surgery feito em 2015. E das mais de 72 mil opções de intervenções estéticas disponíveis, a redução de mamas está em 6º lugar no ranking brasileiro de procedimentos mais comuns.

Também conhecida como mamoplastia redutora, ela pode ser realizada tanto por motivos estéticos, quanto por necessidades funcionais. Combinados, esses fatores justificam o alto número de pacientes que se submetem à cirurgia.

+ Site permite que mulheres tirem dúvidas sobre próteses de silicone

Além do incômodo estético, a hipertrofia mamária, ou seja, mamas desproporcionais ao biótipo da mulher, pode causar dores crônicas nas costas e nos seios, além de vícios na postura. Limitações para exercer atividades físicas e cotidianas e dificuldades para encontrar sutiãs e biquínis apropriados também fazem parte do dia a dia de quem sofre com a condição.

“Além de querer eliminar os sintomas de dor, as mulheres são motivadas por um desejo de melhorar sua imagem corporal e o desempenho em atividades diárias”, diz a cirurgiã plástica Mônica Frasson. Por esses motivos, diversos fatores precisam ser levados em consideração na hora de determinar o peso do tecido mamário que será removido na cirurgia. O biótipo, idade, gostos e atividades da paciente devem estar em harmonia com o tamanho dos seios.

Smiling woman in bra

A hipertrofia mamária pode ser classificada como leve (até 500 gramas removidas), moderada (501 a 800 gramas), grave (801 a 1.000 gramas) ou gigantomastia (acima de 1.000 gramas removidas da mama). “Para avaliar a necessidade do procedimento, mede-se a relação da mama e do quadril, em uma proporção em que a medida da mama não ultrapasse a medida do quadril”, explica Frasson. A caixa torácica também serve como parâmetro para medir o caimento dos seios, não devendo ultrapassar a linha da axila.

+ Pesquisa revela novidades no tratamento do câncer de mama mais agressivo

+ As principais dúvidas sobre a primeira consulta com o ginecologista

Fatores como idade, gravidez e aumento de peso podem fazer com que os seios aumentem de tamanho ou caiam novamente, mesmo após a cirurgia. “Por isso, praticar atividades físicas regularmente e manter uma alimentação balanceada ajuda a prolongar o resultado por mais tempo”, pondera a médica.

Qualquer mulher que tenha hipertrofia mamária pode realizar o procedimento, mas o ideal é que o desenvolvimento da mama esteja completo, o que acontece por volta dos 17 anos de idade. “Existem exceções, entretanto, como quando a qualidade de vida da paciente está prejudicada, com dor nas costas ou desvio na postura, ou quando há um desenvolvimento acelerado de mamas já formadas”, acrescentou Frasson.

Fotos: Getty Images

Mais em Saúde e Bem-Estar

Senior black couple dancing in their back garden

Casamento contribui para a saúde e longevidade do casal, conclui estudo

Mariana Castro21/06/2017
Vegetable salad

Dieta vegetariana ajuda na perda de peso, conclui pesquisa

Patricia Machado19/06/2017
Depressed young crying woman - victim

Síndrome do Pânico: entenda o transtorno que pode ameaçar a convivência social

Mariana Castro13/06/2017
Young female tech or scientist performs protein assay

Medicamento modificado em laboratório combate bactérias resistentes a antibióticos

Mariana Castro08/06/2017
Quarrels upset child

Divórcio conflituoso dos pais prejudica a saúde dos filhos até a idade adulta, diz estudo

Mariana Castro07/06/2017
injecting injection vaccine vaccination medicine flu woman docto

Vacina contra gripe é liberada para toda a população a partir de hoje (5)

Patricia Machado05/06/2017
Many pills and tablets on black background.

Como o corpo humano processa os medicamentos?

Mariana Castro02/06/2017
Drinking wine

Tomar meia taça de vinho por dia aumenta os riscos de câncer de mama, diz pesquisa

Mariana Castro02/06/2017
addict mobile phone parents neglecting daughter ignored and bored

Pais viciados em smartphone podem prejudicar o comportamento dos filhos, diz estudo

Mariana Castro30/05/2017
Young girl eating a fruit salad after a workout .

Atividades físicas reduzem o desejo por comidas gordurosas, conclui estudo

Mariana Castro29/05/2017
Homemade chocolate

Comer chocolate faz bem para a saúde do coração, revela estudo

Mariana Castro29/05/2017
Beautiful young lady drinking water in restaurant

Substituir um copo de cerveja por água reduz as chances de obesidade, diz estudo

Mariana Castro29/05/2017
camisa sonora - imagem 3 - reproducao

Camisa tecnológica permite que deficientes auditivos “sintam” músicas clássicas

Mariana Castro26/05/2017
Tired man being overloaded at work

Dormir pouco pode afetar a aparência e arruinar a vida social das pessoas, diz estudo

Mariana Castro24/05/2017
HIV blood sample

Anvisa registra primeiro teste rápido para detecção do HIV

Patricia Machado23/05/2017