Produtos de limpeza aumentam os riscos de danos nos pulmões, aponta estudo

Por Mariana Castro em 31/08/2016

Fazer faxina na sala ou limpar os banheiros está longe de ser uma diversão. Mas, além de ser uma tarefa um tanto desagradável, ela ainda pode prejudicar a saúde, de acordo com um novo estudo.

+ Mitos e verdades sobre alergias respiratórias

+ Como prevenir problemas na garganta durante o tempo seco

Segundo pesquisa feita na Noruega, as substâncias químicas usadas em sprays e detergentes podem causar problemas pulmonares. Além disso, pessoas que usam produtos de limpeza têm mais riscos de desenvolver a Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica (DPOC), que é um conjunto de condições pulmonares que bloqueiam a passagem do ar e dificultam a respiração.

O estudo foi feito com 5.000 mulheres ao longo de 20 anos. Ele revelou que as pessoas que trabalham com limpeza de casas e escritórios têm 17% mais chances de terem um enfraquecimento nas atividades pulmonares. Já quem só passa um pano nos móveis de casa tem 14% de chances de sofrer uma perda nas funções pulmonares quando comparado com uma pessoa que não entra em contato direto com produtos de limpeza.

Isso acontece porque a exposição aos agentes químicos dos produtos, como a amônia, pode irritar as vias respiratórias. Além disso, outras substâncias presentes na composição podem desencadear uma série de doenças alérgicas.

Por isso, a recomendação é checar os componentes químicos dos produtos consumidos, além de seguir as instruções de uso presentes no rótulo. Também é recomendável usar um pano umedecido com o produto de limpeza, evitar sprays e abrir portas e janelas após limpar um ambiente.

Foto: Getty Images