Pensar demais pode estar destruindo sua saúde, apontam especialistas

Por Mariana Castro em 01/09/2016

Ninguém é bonito ou bem-sucedido demais para estar livre de preocupações. As pessoas podem ter vidas taxadas como perfeitas, mas sempre continuarão com seus receios e medos. Isso acontece porque a geração atual é marcada por complexos, preocupações e ansiedade, principalmente por parte das mulheres.

+ Saiba como o estresse pode afetar o seu cérebro

+ Aplicativos que ajudam a diminuir o estresse

E elas não estão se preocupando com problemas de dinheiro ou relacionamento. Suas noites de sono são prejudicadas por pensar constantemente no passado ou se preocupar demais com o futuro. “É como se não conseguíssemos desligar o botão de preocupações e estivéssemos presos a essa roda de angústias”, disse Gladeana McMahon, da Associação Britânica de Aconselhamento e Psicoterapia.

Em um artigo para o site médico The Hippocratic Post, a psicóloga e outros especialistas explicaram os danos que pensar e se preocupar demais podem causar para a saúde. Além de ser o principal fator para a depressão, se preocupar também tem causado uma epidemia de insônia, atingindo mais de 40% dos adultos.

Conheça os danos que pensar demais pode causar:

Acne

O número de mulheres adultas que sofrem com acne é crescente e a principal causa disso é a preocupação. “Eu diria que, nos últimos 5 anos, houve um aumento de 25% no número de pessoas que me procuram com esse problema. A maioria delas eram mulheres bem-sucedidas” disse Nick Lowe, dermatologista na Cranley Clinic, em Londres. Isso tem acontecido porque a cortisona, um hormônio liberado pelo corpo em momentos de ansiedade, é um gatilho para a formação de acne.

espinha - thinkstock

Problemas de coração

Se preocupar leva o corpo a produzir adrenalina, um hormônio que pode ser transformado em colesterol. O excesso dessa gordura no organismo aumenta os riscos de doenças cardíacas.

Queda de cabelo

Através de diversas reações químicas, a adrenalina liberada durante períodos de estresse é convertida em di-hidrotestosterona, que é considerado o causador da perda de cabelo. “As mulheres perdem tufos de cabelo por causa do estresse. A maioria delas é muito perfeccionista, viciada em trabalho ou é uma figura pública”, disse Philip Kingsley, dermatologista especializado na saúde de cabelos.

Worried Woman Holding Loss Hair

Infertilidade

Em um estudo publicado no jornal Current Anthropology, a antropóloga Elizabeth Cashdan, da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, descobriu que mulheres que se esforçam para construir uma carreira tendem a ter um corpo mais reto, ao invés de acinturado. Essa forma masculina é um reflexo de um estilo de vida estressante, capaz de causar desequilíbrios hormonais. Assim, hormônios masculinos, que também são associados à competitividade e vigor, aumentam e conseguem prejudicar a produção de estrogênio, que é essencial para a fertilidade da mulher.

 Fotos: Getty Images / Thinkstock