O que comer antes e depois de uma atividade física?

Por Mariana Castro em 21/02/2017

No ano passado, um estudo publicado na revista científica Lancet revelou que um quinto da população brasileira adulta é obesa. Por isso, é fundamental a prática de exercícios regulares, com o acompanhamento de um profissional especializado e mediante uma avaliação médica.

+ Por que você não pode apenas se exercitar para perder peso

+ Fazer diferentes dietas com frequência contribui para o ganho de peso

Para obter o máximo proveito de uma rotina de exercícios, é necessário se alimentar de forma correta. “Alguns alimentos são fundamentais para quem realiza atividades físicas porque contribuem com determinadas funções, como dar energia durante o treino e recuperar a musculatura após o exercício”, afirma Cyntia Maureen, nutricionista e consultora da Superbom, empresa alimentícia especializada na fabricação de produtos saudáveis.

O que comer antes do treino?

Segundo a nutricionista, é fundamental manter o estoque de glicogênio muscular durante o exercício porque ele é a principal fonte de energia durante a atividade física. “Os carboidratos de baixo e médio índice glicêmico, como pães integrais, cereais e frutas, como maçã e laranja, liberam a glicose lentamente durante o exercício, poupando o glicogênio e evitando a fadiga muscular”, explica a especialista. A ingestão desses alimentos é muito importante pois impede que o corpo utilize a massa magra como fonte de energia.

O que consumir após a atividade física?

Após a realização de exercícios, o músculo precisa de nutrientes para a reconstrução muscular e é aqui que as proteínas entram. “No momento do pós-treino, é indicado combinar a ingestão de carboidratos de alto índice glicêmico e de proteínas de rápida digestão para que haja a reconstrução muscular e a reposição dos estoques de glicogênio”, recomenda Cynthia.

Outros alimentos importantes para quem pratica esportes são os ricos em vitamina C, como morango, laranja, acerola e couve. Eles atuam no sistema imunológico e auxiliam na redução de gordura, além de serem poderosos antioxidantes. “Com o consumo balanceado desses alimentos e a prática correta de atividades, a pessoa estará protegida contra doenças e se sentirá mais saudável e disposta, garantindo o equilíbrio ideal entre corpo e mente”, diz a nutricionista.

Excessos prejudicam o desempenho do organismo

Com a correria do dia a dia, algumas pessoas acabam deixando para praticar atividades físicas somente aos finais de semana. Por causa disso, elas tentam compensar o tempo perdido praticando esportes e exercícios de alto impacto.

Nestes mesmos dias, com relação à alimentação, acontece justamente o contrário e tende-se a sair da dieta. “As duas práticas não são recomendadas porque exagerar no esporte para ‘compensar’ a semana pode contribuir para a ocorrência de lesões indesejadas, assim como se controlar durante a semana para comer de tudo no final de semana, como doces e alimentos gordurosos, atrapalha os avanços conquistados. O melhor é ter o equilíbrio entre as duas rotinas”, sugere a especialista.

Para evitar excessos, também é importante ter a consciência de que cada organismo tem um ritmo para conquistar os objetivos desejados. “Não é recomendado passar mais tempo do que o indicado na academia e é bom se alimentar pelo menos uma hora antes do treino”, ressalta Cynthia.

Foto: Getty Images