Saúde e Bem-Estar

O modo como você cozinha o arroz pode ser perigoso para a saúde, revela pesquisa

O modo como você cozinha o arroz pode ser perigoso para a saúde, revela pesquisa

O arroz é, sem dúvidas, o alimento mais popular na mesa do brasileiro. Por isso, talvez seja o momento de repensar o modo como você o prepara. Se, assim como a maioria, você utiliza o dobro de água para a quantidade escolhida de arroz, pode estar colocando sua saúde em risco.

+ Salada de pacote aumenta a proliferação de salmonela, revela pesquisa

+ Passo a passo para se tornar vegetariano

Isso porque, sem ser cozinhado em uma boa quantidade de água, o arroz mantém o arsênico, uma substância altamente tóxica que se mistura ao alimento durante o processo de industrialização. A exposição a esse produto químico pode gerar problemas de saúde como doenças cardíacas, diabetes, danos no sistema nervoso e, principalmente, câncer de pulmão e bexiga.

O especialista Andy Meharg, da Universidade Queen de Belfast, na Irlanda, realizou um experimento para determinar o modo de preparo ideal. Ele cozinhou o arroz de três formas diferentes, testando a quantidade de químicos que restavam quando a comida ficava pronta. No método mais comum, uma parte de arroz para duas de água, os níveis de toxinas eram muito altos.

+ Pesquisa descobre como o estresse aumenta o risco de doenças cardiovasculares

Ao usar cinco partes de água para uma de arroz, entretanto, os níveis de arsênico caíram pela metade. Já mantendo o arroz “de molho” na água, durante a noite, a quantidade caiu para 80%. Esse, portanto, foi apontado como o modo de preparo mais efetivo para o consumo saudável desse alimento. Se não for possível mantê-lo na água por tanto tempo, experimentos anteriores sugerem que doze partes de água para uma de arroz podem diminuir em mais da metade os níveis da substância.

Procurando um supermercado perto de você? Clique aqui e faça a sua busca no Apontador.

Foto: Getty Images

Mais em Saúde e Bem-Estar

Friends in the cafe

Álcool compromete o cérebro mesmo sem causar embriaguez, diz pesquisa

Mariana Castro20/04/2017
Girl looking in the mirror

Cinco sinais de que sua pele está envelhecendo rápido

Patricia Machado19/04/2017
Businessman sleeping on the couch

Sonecas deixam as pessoas mais felizes, garante pesquisa

Mariana Castro18/04/2017
Pampering cream

Quatro hábitos que podem prejudicar a pele no inverno

Patricia Machado18/04/2017
Teen woman with headache holding her hand to head

Enxaqueca influencia no desenvolvimento de transtorno de ansiedade, conclui pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Woman doing yoga exercise

Meditar regularmente pode ajudar a reduzir o estresse, diz estudo

Mariana Castro17/04/2017
Portrait of a beautiful little girl with strawberry

Consumir frutas pode reduzir o risco de diabetes, aponta pesquisa

Mariana Castro17/04/2017
Sad little girl

Problema auditivo pode prejudicar o aprendizado das crianças na escola

Mariana Castro11/04/2017
mother teaching daughter to cut vegetables

Mitos e verdades da dieta vegana

Mariana Castro10/04/2017
assadura em bebes - istock

Dicas para tratar assaduras em bebês

Mariana Castro10/04/2017
Mother and daughter

Filhos de mães mais velhas têm menos problemas comportamentais, diz estudo

Mariana Castro07/04/2017
woman tired of diet restrictions craving sweets chocolate

Psicólogos desenvolvem técnica para controlar compulsão por chocolate

Mariana Castro06/04/2017
boy and headphones

Jogar videogame pode ajudar no combate à depressão, afirma pesquisa

Mariana Castro05/04/2017
Woman Suffering From Stomach Ache

Itália planeja oferecer licença remunerada para quem sofrem com cólicas menstruais

Mariana Castro03/04/2017
Prescription Drug

Tomar anti-inflamatórios aumenta o risco de infarto, diz pesquisa

Mariana Castro31/03/2017