Mulheres consomem mais açúcar do que os homens, diz pesquisa

Por em 02/06/2016

De acordo com dados obtidos de uma pesquisa realizada pelo Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, as mulheres consomem mais açúcar do que os homens — principalmente no formato de doces.

+ Entenda o que está por trás da vontade de comer doce

Entre as escolhas favoritas das entrevistadas, 45% preferem bolos, doces caseiros, biscoitos e bolachas. Já o chocolate é preferência de 37% das mulheres. O cardiologista e chefe de nutrição do Instituto, Daniel Magnoni, sugere que o açúcar seja mais consumido pelo sexo feminino por questões como a Tensão Pré-Menstrual (TPM), funcionando como um “controlador” de emoções.

“A oscilação hormonal durante a TPM é um fator determinante para a maior procura pelo açúcar. Durante o período que antecede a menstruação há uma queda no nível de serotonina, neurotransmissor responsável pela sensação de bem-estar. Uma vez em queda, existe um aumento da fome, principalmente pelos doces, na tentativa de regularizar este nível”, explica Magnoni.

Ainda de acordo com a pesquisa, 65% das entrevistadas disseram que usam o açúcar refinado nas preparações alimentares. Já o menos utilizado é o light: somente 0,45% afirmam consumi-lo. Estes dois tipos de açúcar, classificados como branco, são regularmente adicionados em diversos produtos industrializados, assim como nas receitas de bolos e doces, café, chás, sucos e leite.

+ Conta no Instagram mostra a quantidade de açúcar no que você come

A nutricionista Marcia Daskal, da Recomendo Assessoria em Nutrição, reforça que o ingrediente pode fazer parte da dieta, mas precisa ser consumido com equilíbrio. “Já é sabido, e muitas pessoas até acham repetitivo, que o sucesso está na ingestão balanceada do açúcar. Não é preciso retirá-lo da alimentação e nem é necessariamente mais saudável. Ao contrário, corre-se o risco de aumentar a vontade de comê-lo, principalmente pela sensação do ‘proibido’. Para não exagerar na dose, a mulher pode fazer um diário do que ingeriu na semana. Isso ajuda a visualizar os momentos em que o corpo mais pede açúcar, como na TPM, por exemplo”, observa.